Publicidade

Estado de Minas RECOMEÇO

Rio autoriza volta a treinos a partir de 2ª


postado em 23/05/2020 04:00

O atacante Bruno Henrique postou imagem de retorno aos treinamentos pelo Flamengo, o que burlou veto municipal(foto: TWITTER/BRUNO HENRIQUE)
O atacante Bruno Henrique postou imagem de retorno aos treinamentos pelo Flamengo, o que burlou veto municipal (foto: TWITTER/BRUNO HENRIQUE)
Depois de ver o Flamengo voltar aos treinamentos em campo, contrariando as autoridades sanitárias do estado e do município do Rio de Janeiro, a prefeitura caminha para liberar as atividades de todos os clubes a partir de segunda-feira. O prefeito Marcelo Crivella revelou que se reunirá com presidentes dos times da cidade amanhã.

"Faço um apelo para que as medidas sejam obedecidas. Tem que ser uma coisa combinada, estudada, observada pelos nossos técnicos", defendeu Crivella. A quebra do rubro-negro às normas locais rendeu uma multa simbólica de R$ 2.967 por ter vetado a entrada de funcionários da Vigilância Sanitária no CT Ninho do Urubu, onde vinha realizando atividades com bola no gramado.

Os jogadores da equipe, porém, passaram ao largo da polêmica e preferiram festejar o retorno ao treinos. "Feliz em voltar fazer o que amo... Obrigado @Flamengo por todos cuidados e responsabilidade nesse momento difícil. Mas tenho certeza de que vamos superar isso juntos", escreveu o atacante Gabriel em sua conta oficial no Twitter, acompanhado de uma foto durante treinamento no CT Ninho do Urubu.

O mesmo fez Bruno Henrique, com duas imagens suas em uma atividade física no gramado. "Que alegria em poder voltar a fazer o que mais amo. Obs: Protegido e com muita responsabilidade, e o mais importante disso tudo é saber que eu e minha família estamos sendo acompanhados todos os dias pelo clube de regatas do @Flamengo juntamente com o departamento", afirmou o atacante.

O elenco rubro-negro retomou os treinos na segunda-feira, na mesma semana que Crivella estendeu o período de quarentena na cidade do Rio de Janeiro até, pelo menos, a próxima segunda. O que significaria que os clubes não poderiam retomar as suas atividades externas, nos gramados, como o rubro-negro fez.

COLAPSO 

O município é um dos mais castigados pela pandemia de coronavírus, que no Brasil já provocou 21.048 mortes e infectou 330.890 pessoas, colocando o país abaixo apenas dos Estados Unidos em número de casos da doença. Houve colapso no sistema hospitalar local. Assim como em outros estados, o campeonato do Rio foi paralisado em março por causa da COVID-19.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade