Publicidade

Estado de Minas CAMPEONATO BRASILEIRO

Galo busca primeira vitória sobre o Corinthians no Itaquerão

Após quebrar tabus diante de Vasco, Ceará e Botafogo, Atlético tenta mudar mais uma escrita negativa contra um adversário alvinegro


postado em 01/09/2019 04:00 / atualizado em 31/08/2019 21:48

Volante Elias, que já vestiu a camisa corintiana e admite ser torcedor do clube paulista, diz que time atleticano terá de manter a organização tática para não ceder espaço ao adversário(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Volante Elias, que já vestiu a camisa corintiana e admite ser torcedor do clube paulista, diz que time atleticano terá de manter a organização tática para não ceder espaço ao adversário (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)


O Atlético de 2019 se habituou a quebrar tabus de naturezas distintas. Logo na segunda rodada do Campeonato Brasileiro, o Galo pôs fim a uma escrita de 17 anos sem ganhar do Vasco em São Januário, ao triunfar por 2 a 1, em 1º de maio. Em seguida, venceu de virada o Ceará, por 2 a 1, quebrando jejum de 39 anos sem conquistar os 100% de aproveitamento nas três primeiras rodadas da competição. Em julho, pela primeira vez derrotou o Botafogo no Rio, numa partida de mata-mata – pela Copa Sul-Americana. Hoje, a partir das 19h, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro, mais um desafio entra na rota do time atleticano: derrotar o Corinthians pela primeira vez no Itaquerão.

Apesar do histórico geral ruim, o rendimento do Galo no estádio do Timão vem melhorando nos últimos anos. Em 2017, sob o comando de Oswaldo de Oliveira, o time mineiro ficou à frente do placar, mas empatou por 2 a 2 – nesse jogo, o atacante Fred desperdiçou chance clara no fim e tirou do Atlético a chance de disputar a Copa Libertadores no ano seguinte. Em 2018, mais um empate, desta vez por 1 a 1, com gol de pênalti de Fábio Santos. Antes disso, o alvinegro de Minas havia empatado duas vezes e perdido outras duas, sem nem sequer ter marcado gol na casa do rival.

“Temos feito boas partidas fora de casa. Joguei uma vez só contra o Corinthians no Itaquerão. Temos que nos portar como em outros jogos, propondo o jogo e mostrando o futebol que apresentamos. Não é nenhum bicho de sete cabeças jogar lá. Vamos nos impor para tentar sair com o resultado positivo”, avalia o volante Jair, que se tornou titular depois da pausa para a Copa América.

Com a experiência de quem defendeu o Corinthians – é assumidamente torcedor do clube – e fez muitos jogos no Itaquerão, o também volante Elias sabe que o segredo é estar bem posicionado taticamente: “Jogar lá é muito difícil, o torcedor apoia os 90 minutos, mesmo sofrendo gols. Eles dão confiança a quem está atuando. Para vencer, será preciso que o time esteja organizado o tempo todo, com segurança. O Corinthians é uma equipe que não se expõe, que joga no erro dos adversários”.

Mesmo que esteja desgastado da viagem de volta da Colômbia – onde venceu o La Equidad por 3 a 1, pela Copa Sul-Americana –, o Atlético entrará com força máxima nesta noite. Os jogadores fizeram regenerativo ainda em Bogotá, no dia seguinte ao jogo, e tiveram mais um dia em Belo Horizonte de recuperação física e exercícios na academia. Os titulares só foram a campo na sexta-feira e ontem pela manhã, na Cidade do Galo.

O duelo entre mineiros e paulistas também é importante tendo em vista a briga no grupo dos quatro primeiros do Brasileiro. As equipes têm campanhas parecidas e tentarão conduzir o campeonato com seriedade, mesmo dividindo a atenção com a Sul-Americana. O Timão também se assegurou nas semifinais e terá confronto com o Independiente del Valle.

Reencontro de amigos


 No jogo desta noite, Rodrigo Santana reencontrará o amigo Fábio Carille. Eles se aproximaram durante o curso que fizeram na CBF. Foi o técnico corintiano quem aconselhou Rodrigo a assumir o Atlético depois da demissão de Levir Culpi, em abril. “O Fábio é um treinador que eu admiro. Ele me ajudou muito, me ensinou. Gosto de ver o time dele jogando, pelo equilíbrio e pela organização. Esperamos também fazer uma partida de equilíbrio. Sabemos o quanto é difícil atuar no Itaquerão, diante da torcida rival, mas vamos com uma equipe bem forte para buscar ponto lá”, afirma o comandante atleticano.


O adversário


Jovem prestigiado no Timão

O Corinthians que o técnico Fábio Carille escalará nesta noite terá o jovem Pedrinho e mais 10. Animado pelo gol no empate por 1 a 1 com o Fluminense, no Maracanã – que garantiu a classificação dos paulistas às semifinais da Copa Sul-Americana –, o armador de 21 anos vive sua melhor fase na temporada e ganhou crédito com a torcida e a comissão técnica. Em 2019, ele já balançou as redes seis vezes em 41 jogos. “Venho vivendo um momento mágico com a camisa do Corinthians. É algo com que sempre sonhei, poder ajudar meus companheiros diariamente. Mas espero evoluir mais”, avalia o prata da casa. Carille pode fazer três mudanças em relação à equipe que atuou no Rio. Nomes como o volante Ralf, o armador Sornoza e o atacante Boselli podem aparecer desde o início dentro da proposta do treinador de dar rodagem ao grupo.

Corinthians 
Cássio; Fagner, Gil, Manoel e Danilo Avelar; Ralf, Pedrinho, Júnior Urso (Ramiro), Mateus Vital (Sornoza) e Clayson; Boselli (Vágner Love)
Técnico: Fábio Carille

Atlético
Cleiton; Patric, Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Jair, Elias, Cazares, Vinícius e Chará; Ricardo Oliveira
Técnico: Rodrigo Santana

17ª rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Itaquerão
Horário: 19h
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Bruno Raphael Pires e Leone Carvalho Rocha (GO)
VAR: Rodolpho Toski Marques (PR)
Atleticanos pendurados: Zé Welison, Lucas Hernández, Vinícius, Geuvânio, Leonardo Silva e Jair
TV: Pay-per-view


Publicidade