Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Otero pode ganhar vaga

Enquanto Rodrigo Santana ainda pensa na melhor formação para conseguir se classificar, Mano Menezes deve repetir a equipe que fez a vantagem de 3 a 0 no primeiro jogo


postado em 17/07/2019 04:06

O venezuelano Otero atuou bem contra a Chapecoense e tem chances de começar jogando hoje(foto: Bruno Cantini/Atlético)
O venezuelano Otero atuou bem contra a Chapecoense e tem chances de começar jogando hoje (foto: Bruno Cantini/Atlético)


Desde que o árbitro Raphael Claus apitou o fim do último clássico com o Cruzeiro, o técnico do Atlético, Rodrigo Santana, começou a estudar uma forma de ver sua equipe se comportar melhor e com chance de passar às semifinais da Copa do Brasil. Isso vai exigir mais sintonia e atenção de todos os titulares no duelo de hoje, no Independência. Ainda sem vencer os celestes na temporada, o comandante pode fazer várias mudanças para melhorar o poderio ofensivo alvinegro.

Quem poderá ganhar vaga é o armador venezuelano Otero, que deixou boa impressão na vitória dos reservas sobre a Chapecoense por 2 a 1, pelo Campeonato Brasileiro. Além da habilidade para cobrar faltas de longa distância e escanteios, o jogador é um dos poucos no grupo que costuma “partir para cima” dos adversários. Otero voltou ao Atlético este ano depois de empréstimo ao Al-Wehda, dos Emirados Árabes, mas está aquém fisicamente em relação aos demais jogadores.

Outros dois atletas que atuaram em Chapecó se candidatam à vaga no clássico. Um deles é o volante Jair, que foi elogiado pelo treinador no quesito saída de bola com qualidade. Já o atacante Ricardo Oliveira – embora esteja sem marcar há 10 jogos e tenha desperdiçado um pênalti no segundo tempo em Santa Catarina – pode substituir o prata da casa Alerrandro para dar mais experiência ao time alvinegro. Mesmo que tenha sido decisivo nas partidas antes da Copa América, o jovem jogador não teve boa atuação no primeiro clássico, sendo facilmente anulado por Dedé e Leo.

EVOLUÇÃO Por meio de exibição de vídeos, Rodrigo Santana vem analisando os últimos erros da equipe e estudando os pontos fortes do Cruzeiro. O capitão Réver, que falhou numa saída de bola na jogada do segundo gol celeste, avisa que a equipe precisa evoluir muito para chegar às semifinais: “Precisamos de fazer bastante gols. Foi algo que deixamos de fazer no primeiro jogo. Sabemos que temos que melhorar muito em alguns aspectos, ser mais competitivos para alcançar o nosso objetivo”.

Nos treinos de segunda-feira e de ontem, os atletas treinaram penalidades – qualquer vitória atleticana por três gols de vantagem leva a disputa para os tiros de 11 metros. Jogadores como Luan, Fábio Santos, Cazares e Papagaio tiveram bom aproveitamento nas cobranças na atividade de segunda, aberta à imprensa.


Publicidade