Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Supercâmera e drones na segurança


postado em 09/06/2019 04:10

Batalhão da Copa América detalhou ações que serão adotadas nos jogos de BH(foto: Marcilene Neves/PM/Divulgação)
Batalhão da Copa América detalhou ações que serão adotadas nos jogos de BH (foto: Marcilene Neves/PM/Divulgação)


Cerca de 1 mil policiais militares vão integrar o Batalhão Copa América na estratégia de segurança para as cinco partidas previstas para o Mineirão. Os duelos serão Uruguai x Equador, em 16 de junho, Argentina x Paraguai (19),  Bolívia x Venezuela (22), Equador x Japão (24) e uma das semifinais, em 2 de julho. Ontem, ação integrada com 400 agentes, envolvendo também policiais civis, colocou em teste o planejamento no jogo entre Cruzeiro e Corinthians, pelo Brasileiro.

O trabalho começou pelo reforço de policiamento no entorno do estádio, aeroportos, hotéis e áreas turísticas. Uma das ações implementadas em dias de jogos serão perímetros gradeados.”Teremos o gradeamento nas avenidas Abrahão Caram e alamedas do entorno, assim como  na Copa do Mundo. Mas em menor quantidade”, disse o porta-voz da Polícia Militar, major Flávio Santiago.

O delegado da Polícia Civil Hugo e Silva adiantou monitoramento por drones e câmeras de 30m de altura com alcance de até 5 quilômetros. Será aplicada tecnologia que permite visão noturna e leitura de calor para identificação de armas.

BRIGÕES Um dos principais desafios é com relação a torcedores violentos. “Já faz algum tempo que o trabalho de inteligência tem monitorado pessoas, junto com a Polícia Federal e a Interpol”, antecipou Hugo e Silva. Pessoas podem ser proibidas de entrar no Mineirão. Porém, a corporação não detalhou como isso funcionará. O major Santiago comentou sobre restrição a manifestações político-partidárias. “Por conta da legislação internacional não serão permitidas bandeiras ou camisas que possam causar alguma repercussão. Essa orientação é dada no próprio ingresso”.


Publicidade