Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Que venha uma nova fase!

O Atlético estreia hoje contra o Avaí em momento conturbado. Mas jogadores querem deixar as derrotas pra trás e começar a competição com vitória. Torcida deve protestar no Horto


postado em 27/04/2019 05:12

"É preciso esquecer o que passou de ruim. O futebol não dá tempo de você ficar relembrando as derrotas. A gente olha para a frente para tentar buscar a vitória na estreia" Geuvânio, meia-atacante alvinegro (foto: Fotos: Bruno Cantini/Atlético)


A perda do título mineiro e a queda na fase de grupos da Copa Libertadores acentuaram a pressão sobre os jogadores do Atlético, que tentam pôr fim à crise o quanto antes para não piorar ainda mais as coisas. Sob o comando do treinador interino Rodrigo Santana, a equipe volta hoje ao Independência para encarar o Avaí, às 19h, na estreia no Campeonato Brasileiro, em momento de caos. Por causa dos resultados ruins recentes, haverá protestos dos torcedores. A Galoucura Nordeste convocou seus integrantes para uma passeata em direção ao Horto para cobrar atitude do time do lado de fora do estádio e não assistir ao jogo. A Esquadrão Atleticano também anunciou que não entrará no estádio hoje em protesto. Até ontem, foram vendidos 10.114 ingressos. 

Como no Brasileiro do ano passado, a missão do clube é se firmar entre os seis primeiros colocados para voltar à Copa Libertadores na próxima temporada. Enquanto a diretoria não contrata o novo comandante e nem os reforços prometidos, os atletas e a comissão técnica interina vão se virando como podem para se preparar para o Nacional. Mesmo que o time alvinegro não tenha um grupo à altura dos demais concorrentes, o objetivo traçado por todos é evitar jogar fora pontos em casa neste início de disputa.

“Temos que começar bem o Brasileiro. Tem um estudo que diz que as equipes que começam bem chegam à frente no final. Vai chegar um determinado momento em que as pernas vão pesar, pois são muitos jogos e precisamos ter gordura para queimar”, afirma o meia-atacante Geuvânio, que novamente deve ser titular no lugar do equatoriano Cazares, machucado.

Para Geuvânio, seus companheiros precisam levantar a cabeça, aprender com os erros para se reerguer no Brasileiro: “É preciso esquecer o que passou de ruim. O futebol não dá tempo de você ficar relembrando as derrotas. A gente olha para a frente para tentar buscar a vitória na estreia. Vamos estudar nossos erros, ver o que podemos melhorar e, em cima das nossas qualidades, buscar evoluir mais ainda”.

O meia-atacante deixou boa impressão na decisão do Mineiro contra o Cruzeiro e ganhou crédito com a torcida alvinegra. De volta ao futebol nacional – foi emprestado até dezembro pelo Tianjin Quanjian-CHI –, ele tenta melhorar sua imagem no país depois de rendimento sem muito destaque no Flamengo no ano passado. O jogador vivia a expectativa de conquistar o primeiro título brasileiro da carreira, mas o milionário time rubro-negro acabou superado pelo Palmeiras.

O zagueiro Maidana espera que a equipe não cometa os erros do ano passado, quando chegou a liderar a competição: “A temporada tem sido complicada, de altos e baixos, mas agora começa o Brasileiro, que vai exigir muito da gente. Vamos precisar mostrar algo mais e nos doar em dobro para tentar dar a volta por cima. Não era o que esperávamos, mas queremos fazer diferente. No ano passado, começamos bem e fomos líderes, mas decaímos. Agora, queremos mais regularidade”.

O TIME Além de Cazares, o Atlético mais uma vez não contará com a zaga titular, que atuou em boa parte da Libertadores. Enquanto Réver está na fase de transição depois de ficar em tratamento de pancada no tornozelo esquerdo, Igor Rabello se recupera de entorse no ligamento do joelho esquerdo. Com isso, Leonardo Silva e Maidana – titulares em boa parte do último Brasileiro – terão a incumbência de segurar o ataque adversário nesta noite. No restante da equipe, Rodrigo Santana manterá boa parte da base que jogou nas últimas partidas.


CINCO DESAFIOS PARA UMA BOA ESTREIA
1) Voltar a jogar bem no Horto, o que não ocorre há algum tempo
2) Não se intimidar com a pressão da torcida
3) Aumentar o repertório ofensivo para vencer a retranca do adversário
4) Ter a máxima atenção aos contra-ataques do rival
5) Usar bem as peças de banco

O ADVERSÁRIO
Embalado com o título catarinense
Campeão catarinense depois de sete anos, o Avaí chega embalado em seu retorno à Série A do Brasileiro. Por enquanto, a equipe tem discurso modesto, com a meta de ficar distante da zona de rebaixamento e garantir um orçamento maior para a temporada de 2020. Desde o ano passado no cargo, levando o clube de volta à elite, Geninho curiosamente se tornará o treinador mais experiente da competição – completará 71 anos no mês que vem e é quase seis meses mais velho que Luiz Felipe Scolari, do Palmeiras. Para o jogo de hoje, o comandante não contará com dois titulares: o lateral-direito Alex Silva (que pertence ao Atlético) e o armador Daniel Amorim (machucado). Eles serão substituídos por Igor Fernandes e Gegê, respectivamente.

FICHA TÉCNICA
Atlético x Avaí
Atlético: Victor; Guga, Leonardo Silva, Maidana e Fábio Santos; Adilson, Elias, Geuvânio, Luan e Chará; Ricardo Oliveira
Técnico: Rodrigo Santana
Avaí: Vladimir; Iury, Marquinhos Silva, Betão e Igor Fernandes; Mosquera, Pedro Castro, João Paulo, Gegê e Brizuela; Getúlio
Técnico: Geninho
Estádio: Independência
Horário: 19h
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)
Assistentes: Bruno Boschilia e Victor Hugo dos Santos (PR)
VAR: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
TV: Pay-per-view


Publicidade