Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

É tudo ou nada para o Cruzeiro

Em desvantagem de 2 a 0 na melhor de cinco das semifinais da Superliga Masculina, time celeste tem de vencer nesta noite, no Riachão, para evitar que Taubaté feche a série


postado em 13/04/2019 05:04

Le Roux se diz encantado com a paixão do torcedor cruzeirense com o vôlei e destaca que o apoio das arquibancadas será importante hoje(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press )
Le Roux se diz encantado com a paixão do torcedor cruzeirense com o vôlei e destaca que o apoio das arquibancadas será importante hoje (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press )

Cruzeiro e Taubaté-SP fazem hoje, às 21h30, no Ginásio do Riacho, em Contagem, o terceiro jogo da série melhor de cinco das semifinais da Superliga Masculina de Vôlei. O confronto é decisivo, pois como venceu os dois primeiros duelos – 3 a 1 na casa celeste e 3 a 2 no interior paulista –, o Taubaté  eliminará o hexacampeão da competição com um triunfo nesta noite. Se os cruzeirenses ganharem, entrarão em quadra na terça-feira, às 21h30, fora de casa, novamente com a obrigação de vitória para forçar a quinta partida, que seria dia 20 (sábado), em Contagem, às 19h30.

O Cruzeiro, que venceu as últimas cinco finais consecutivamente, busca chegar a mais uma decisão para tentar se igualar ao Minas como maior campeão, chegando ao sétimo título. O cenário adverso não é estranho para muitos jogadores do grupo celeste. Exatamente a mesma situação ocorreu no ano passado, quando os dois times se enfrentaram também nas semifinais. Como agora, o Taubaté abriu 2 a 0 na série (3 a 1 em Contagem e 3 a 0 em casa), mas a equipe mineira, com uma reação incrível, virou, ganhando por 3 a 0 no Riachão e no interior paulistae por 3 a 1 novamente em Contagem.

Uma coincidência ainda maior: o terceiro duelo, no ano passado, também foi em 13 de abril. E os cruzeirenses não desprezam a superstição, pois a semelhança pode ser um bom sinal. Até os estrangeiros do time, o meio de rede francês Le Roux e o ponteiro norte-americano Sander, acreditam que o desfecho pode ser o mesmo.

Le Roux se atém ao retrospecto da fase de classificação para acreditar na virada: “Vencemos as duas partidas na fase de classificação, 3 a 0 lá e 3 a 1 aqui. E por pouco não vencemos o segundo jogo da semifinal, em Taubaté. Eu e meus companheiros sabemos que precisamos melhorar”.

O francês admite a pressão maior sobre o Cruzeiro, por causa da obrigação de vencer, porém destaca que a situação pode virar. “Se conseguimos vencer, a pressão existirá também para eles, pois estaremos em recuperação. Precisamos de três vitórias e vamos buscá-las”, afirma, apostando no apoio da torcida para facilitar a missão celeste: “A torcida aqui é impressionante. Fiquei boquiaberto na primeira vez que joguei em Contagem. Os torcedores são apaixonados e nos incentivam o tempo todo. É muito diferente da Europa. Lá não existe esta paixão”.

O técnico Marcelo Mendez fala em crescimento da equipe. “O time ainda tem muito a melhorar, apesar de termos feito um bom jogo em Taubaté. Treinamos muito, todos os fundamentos. Estamos preparados para esta decisão. Tenho confiança no grupo.”

AGRESSIVIDADE No Taubaté, um dos destaques é o ponteiro mineiro Lucarelli, que inclusive está na mira do Cruzeiro. Para ele, sua equipe precisa repetir o comportamento da primeira partida da série. “O primeiro jogo, também em Contagem, era o mais difícil, por abrir a semifinal e porque tínhamos de enfrentar a torcida, além do time deles. Precisávamos mostrar uma grande agressividade e foi o que fizemos. Vamos ter de repetir a dose. O segundo confronto foi diferente, com maior equilíbrio. Tanto que o Cruzeiro esteve perto da vitória. Temos jogado bem e estamos mostrando a força do grupo.”

Cruzeiro: Cachopa, Evandro, Isac, Le Roux, Sander Rodriguinho (Filipe) e Serginho (líbero). Técnico: Marcelo Mendez. Taubaté: Raphael, Vissotto, Otávio, Lucão, Lucarelli, Conte e Thales (líbero). Técnico: Renan dal Zotto.

 

enquanto isso...

...Decisão também para Sesi e Sesc 

Também hoje, às 19h, no Ginásio Vila Leopoldina, em São Paulo, o Sesi-SP enfrenta o Sesc-RJ podendo garantir vaga na decisão da Superliga Masculina. O time paulista abriu 2 a 0 na série e se bater os cariocas mais uma vez assegura a classificação. “A vitória no Rio de Janeiro foi muito importante.
Foi um jogo duríssimo. Agora temos essa vantagem que criamos durante todo o campeonato, de poder decidir em casa. Mas mesmo assim não há nada garantido”, afirma Lucas Lóh, ponteiro do Sesi. Giovane Gávio, técnico do Sesc, aposta na melhora de sua equipe e não joga a toalha: “Estamos crescendo, acredito que a vitória está próxima. Temos jogadores fora de série, que sabem jogar nestes momentos de decisão”.

 

fique ligado

Cruzeiro x Taubaté

Semifinais da Superliga
21h30, no Ginásio do Riacho
TV: Sportv2


Publicidade