Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Fifa anuncia mudanças e europeus protestam


postado em 16/03/2019 05:15

Miami – O Conselho da Fifa, reunido ontem em Miami, decidiu pela ampliação do formato do Mundial de Clubes, que a partir de 2021 será disputado por 24 equipes e substituirá a Copa das Confederações no calendário internacional. “Teremos em 2021 uma verdadeira Copa do Mundo de Clubes, que sem dúvida terá um impacto fantástico no futebol dos clubes de todo o mundo”, garantiu Gianni Infantino, presidente da Fifa.

A Uefa questiona fortemente a ampliação do Mundial de Clubes, temendo que esta competição ameace a Liga dos Campeões e sobrecarregue o calendário.

Os clubes europeus entregaram uma carta a Infantino antes da reunião do Conselho da Fifa, afirmando que boicotariam o Mundial de Clubes caso o novo formato fosse aprovado, informou um porta-voz da Associação Europeia de Clubes (ECA), entidade que reúne todos os principais clubes do Velho Continente.

Copa do Mundo O Conselho também recomendou aumentar de 32 para 48 o número de seleções que disputarão a Copa do Mundo do Catar’2022. A decisão final sobre a mudança será tomada em junho, no Congresso da entidade em Paris, segundo o presidente da Fifa, Gianni Infantino. Este novo formato, que significa um aumento de 64 para 80 jogos na competição, estava previsto para acontecer somente na Copa do Mundo de 2026.

Caso a recomendação seja aprovada no Congresso da Fifa, colocar a mudança em prática irá requerer que um país vizinho do Catar sedie várias partidas, o que supõe diversos questionamentos, já que o Emirado é vítima de um bloqueio geopolítico na região.

“Nossa missão é seguir desenvolvendo o futebol e seguir melhorando sua qualidade, por isso queremos aumentar para 48 equipes”, defendeu Infantino durante coletiva. “Conhecemos a situação da região. O Catar está aberto a essa opção (de ampliar a Copa do Mundo) e veremos o que se pode fazer. Exploraremos as possibilidades e um junho haverá uma proposta ao congresso”, continuou o mandatário.

A Fifa também validou o uso do assistente de vídeo (VAR) na Copa do Mundo de futebol feminino da França’2019 (de 7 de junho a 7 de julho). O VAR foi usado pela primeira vez em uma grande competição internacional na Copa do Mundo da Rússia, no ano passado.


Publicidade