Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Cruzeiro vai à final do Sul-Americano

Time celeste sofre, mas derrota o Obras de San Juan no tie-break e se garante na decisão do torneio pela sexta vez consecutiva. Minas é eliminado nas semifinais pelo UPCN


postado em 02/03/2019 05:10

Após perder os dois primeiros sets, cruzeirenses mostraram força para virar e continuar na briga pelo quarto título seguido. Já o Minas (abaixo) frustrou sua torcida(foto: Fotos: Orlando Bento/Minas Tênis Clube)
Após perder os dois primeiros sets, cruzeirenses mostraram força para virar e continuar na briga pelo quarto título seguido. Já o Minas (abaixo) frustrou sua torcida (foto: Fotos: Orlando Bento/Minas Tênis Clube)


Duas equipes mineiras entraram em quadra ontem, pela semifinal do Campeonato Sul-Americano de Vôlei, mas apenas uma carimbou o passaporte para a final, que será disputada hoje, às 20h30, na Arena Minas. Foi o Cruzeiro, que saiu perdendo os dois primeiros sets para o Obras de San Juan, esteve a ponto de perder o terceiro, porém, mostrou poder de reação e fechou o jogo em 3 a 2 (24/26, 22/25, 27/25, 25/23 e 15/13). O Minas, por sua vez, mesmo contando com o apoio da torcida, foi derrotado por outro argentino, o UPCN, por 3 a 0 (27/25, 25/18 e 25/14). O time celeste, que se garante em sua sexta decisão consecutiva do torneio continental, vai em busca do sexto título, o quarto seguido. Será a quarta final sul-americana entre a equipe mineira e o UPCN, que disputaram o troféu em 2012, 2014 e 2015 – nas duas primeiras edições, o Cruzeiro levou a melhor.

Para o oposto Evandro, apesar da dificuldade encontrada pelo time, não foi a partida mais difícil da temporada: “A gente já teve jogos mais difíceis, contra o próprio UPCN, na estreia no Sul-Americano. Mas, sem dúvida, foi uma partida complicada. Eles (Obras de San Juan) têm dois cubanos novinhos (Herrera e Melgarejo), que saltam muito, e deram muito trabalho. A gente teve de se superar para ganhar”.

Em busca do hexacampeonato sul-americano, o Cruzeiro reencontrará, na final, um adversário que deu muito trabalho na estreia – o time celeste também saiu atrás em 2 a 0 e virou no tie-break. Ontem, reviveu o drama. O time argentino contou com grande atuação coletiva e também individual do cubano Herrera. Com muita habilidade nos ataques em diagonal, sempre levava vantagem no bloqueio celeste. E ainda fez pontos importantes no saque, que incomodou a recepção mineira.

Depois de evitar uma derrota em três sets, virando o placar e diminiundo para 2 a 1 (27 a 25), o Cruzeiro ganhou moral. Mas o Obras de San Juan não entregou os pontos tão facilmente. O time mineiro precisou lutar muito, também contra os próprios erros, para empatar por 2 a 2 e levar a definição para o tie-break. Na quinta e decisiva parcial, até saiu na frente, contudo, se viu novamente ameaçado por Herrera, Quiroga e companhia. Para aumentar o drama, Evandro sentiu cãibras e atuou no sacrifício nos instantes finais. Com Rodriguinho inspirado, os estrelados fizeram 15 a 13 e garantiram a festa da torcida na Arena Minas.

DECEPÇÃO Já o Minas não foi páreo para o UPCN. O time argentino acabou premiado pela regularidade e o bom jogo coletivo e despachou os mineiros sem muita dificuldade. O UPCN chega pela sexta vez à final do Sul-Americano e parte em busca do terceiro título – foi vice em três ocasiões. Já ao Minas, que almejava o tetracampeonato, só restará a disputa do terceiro lugar, contra o Obras de San Juan, às 17h30, também na Arena Minas.

FIQUE LIGADO
17h30 – Minas x Obras de San Juan
20h30 – Cruzeiro x UPCN (Sportv2)
Local: Arena Minas
Ingressos: R$ 20


Publicidade