Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Estudantes de universidades prometem ato contra Bolsonaro

O ministro Abraham Weintraub disse que o MEC vai reduzir o repasse de verbas a universidades que não atingissem desempenho adequado e que promovessem "balbúrdia"


postado em 05/05/2019 14:48 / atualizado em 05/05/2019 15:06

Estudantes de três instituições de ensino federais estão organizando uma manifestação para a manhã desta segunda-feira, 6, em frente ao Colégio Militar do Rio (CMRJ), no bairro do Maracanã, zona norte da cidade. O presidente Jair Bolsonaro estará na instituição para o lançamento de um selo e de uma medalha comemorativos aos 130 anos do CMRJ.

O ato deverá reunir estudantes do Colégio Pedro II, um dos mais tradicionais do Rio, do Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) do Maracanã, e do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ). A manifestação será em protesto contra cortes no orçamento da Educação anunciados pelo governo Bolsonaro.

Na semana passada, o ministro Abraham Weintraub disse em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo que o MEC vai reduzir o repasse de verbas a universidades que não atingissem desempenho adequado e que promovessem "balbúrdia" nos campi.

Após a repercussão negativa das declarações, o ministério divulgou nota informando que os cortes seriam estendidos a todas as instituições em decorrência de um contingenciamento de recursos decretados pelo governo, que definiu bloqueio de R$ 5,8 bilhões do orçamento da pasta.

Reitores de diversas universidades do País demonstraram preocupação com o corte. Alguns chegaram a afirmar que a redução poderá inviabilizar as instituições no segundo semestre. No Rio, diretores do Pedro II assinaram carta informando que o colégio teve redução de 36,37% do seu orçamento de custeio previsto para este ano, o que equivale a R$ 18,57 milhões.


Publicidade