Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Rogério Chequer é o candidato do Partido Novo ao governo de SP


postado em 04/08/2018 18:00

O candidato do Partido Novo ao governo de São Paulo, Rogério Chequer, falou que a legenda precisa "superar o preconceito" de se usar a palavra "social" em suas propostas.

"Tudo o que nós propomos é um instrumento para mudar o social do País. Não devemos ter o preconceito de se usar esta palavra", afirmou Chequer, em convenção nacional do Partido Novo, neste sábado, 4.

Chequer foi ovacionado pela plateia. Ele disse que os candidatos da sigla têm sido "sabotados" em pesquisas eleitorais. "É um sinal de que estamos incomodando", afirmou. "Nossos adversários se tornaram grandes corporações e nós não devemos ter medo de atacá-los. Mas vamos atacar com honestidade, elegância", disse.

O candidato do Novo ao governo paulista comentou também que o projeto da sigla não é somente vencer as eleições, mas sim "dar os primeiros passos como nação".

Ao chamar ao palco sua candidata a vice, Andrea Menezes, disse que ela foi escolhida por ter muitas qualidades e que "nenhuma delas é ser mulher".

Andrea disse que vai lutar para diminuir a quantidade de votos brancos e nulos, que, segundo ela, são a maioria entre o eleitorado feminino. "A gente tem de fazer como quando encontramos uma liquidação, um cabeleireiro bom... Temos de espalhar a mensagem", afirmou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade