Publicidade

Estado de Minas

Marina Silva discursa em frente à Câmara de Betim e infringe legislação eleitoral

Além da fala da candidata à Presidência, o carro de som ficou estacionado próximo ao prédio do Legislativo Municipal tocando músicas da campanha. As duas situações são vedadas pela pela lei


postado em 09/09/2014 15:55 / atualizado em 09/09/2014 19:27

A Legislação estabelece distância mínima de 200 metros dos prédios públicos para realização de campanha(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press )
A Legislação estabelece distância mínima de 200 metros dos prédios públicos para realização de campanha (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press )

A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, que cumpre agenda em Minas nesta terça-feira, participou de evento no começo da tarde na Praça Tiradentes, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Com quase duas horas de atraso, a candidata chegou ao local cercada de correligionários e discursou por alguns minutos. Em sua fala ela ressaltou dificuldades da época de criança e reclamou dos ataques que vem sofrendo dos adversários durante a campanha.

Confira o Game das Eleições


Cercada de muitos militantes, a candidata desceu da van e caminhou por alguns metros onde começou a discursar a uma distância do prédio da Câmara Municipal de Betim vedada pela Legislação Eleitoral. De acordo com o texto da lei, discursos, além do uso de alto-falantes ou amplificadores, não podem ocorrer a menos de 200 metros das sedes dos Poderes Executivo, Legislativo, das sedes dos tribunais judiciais, dos quartéis e de outros estabelecimentos militares. Ficam vedados também os atos próximos de hospitais e casas de saúde, escolas, bibliotecas, igrejas e teatros. Nessas situações o candidato pode ser multado.

Além do discurso de Marina, o carro de som da campanha e de outros candidatos a deputado ficaram estacionados em frente à Câmara Municipal tocando os jingles usados para promover a candidatura da socialista. O locutor do caminhão de som chegou a anunciar que a música seria suspensa por infringir a legislação, mas pouco tempo depois as músicas em prol de Marina voltaram a ser executadas.

O candidato a deputado Welington Sapão chegou a ser abordado pela reportagem sobre a existência da irregularidade com o carro da campanha dele. Mostrando desconhecer a legislação, ele afirmou que iria retirar o veículo.


Durante o pouco tempo em que conseguiu discursar, Marina Silva fez várias referências a textos bíblicos e disse que ela era “Davi lutando contra exército de Golias”, em referência aos principais adversários, a presidente Dilma Rousseff (PT) e o senador Aécio Neves (PSDB). A socialista ainda convocou os simpatizantes de sua candidatura a reagir aos ataques que ela afirma estar sofrendo de “militância paga para atuar nas redes sociais”.

Sobre o programa de governo, Marina Silva disse que vem sendo criticada por Aécio e Dilma, mas nenhum dos dois ainda apresentou os respectivos planos. “Cadê o programa de governos deles”?, indagou.

Mais cedo, Marina Silva participou de ato na Praça da Estação, no Centro de Belo Horizonte. Além disso, a ex-senadora ainda se encontrará com os candidatos da coligação no comitê de campanha localizado na Savassi, Região Centro-Sul da capital, no final da tarde.


Publicidade