Publicidade

Estado de Minas

Longe, aqui.


postado em 28/02/2020 04:00

Maria Esther Maciel

A hora e a vez

Chega um dia em que nada
é mais
o que sempre foi.
O sinal
pode ser a queda súbita
de uma palmeira
no teu jardim durante
a chuva
ou um inseto dúbio
que irrompe na prateleira
da estante
(e não consegues saber
de onde ele veio
ou a que veio
naquele instante)
E o que é mais inquietante:
esse dia limpa todos os outros
que vieram antes
Como se fosse
uma borracha branca
sobre a parede suja.


Antes tarde

Não me peças amor.
Já te dei minhas horas
de sono
e de insônia
meus dias de ócio
e meu sossego
Já quase te dei
minha vida
e a força
de meus ossos
Mas amor
não, por favor:
amor
eu não posso. 


Na hora do mundo

A chuva traz a solidão sem nome
deste agora. Longe, aqui, o terror e
suas sombras sobre a terra insone:
notícias do medo, zonas de escuro,
fome, desespero.
O anjo das palavras se esconde no
silêncio desta tarde que se estende
para além da sala. A sirene já não
toca, a tv também se cala e nada
mais (de novo?) acontece, além da
água. 
 

Inventário

Os homens que amei
deixaram-me lenços, bonecas
de porcelana, livros, raros,
anjos de Klee, folhas de chá,
violetas em xaxim.
Deixaram-me sombras, crises, rosas secas,
palhas sem tabaco, tacos de sinuca,
lentes, cacos de cristal.
Deixaram-me versos, versículos,
vinhos, faz de conta,
sutilezas,
silêncios de papel.

LONGE, AQUI. POESIA INCOMPLETA 1998-2019

. De Maria Esther Maciel
. Quixote+Do 
. Tlön Edições
. 320 páginas
. R$ 49
. Lançamento: 14 de março, na Quixote Livraria e Café – Rua Fernandes Tourinho, 274, Savassi, BH

(foto: EMMANUEL PINHEIRO/EM/D.A. PRESS)
(foto: EMMANUEL PINHEIRO/EM/D.A. PRESS)

SOBRE A AUTORA 
Maria Esther Maciel nasceu em Patos de Minas, em 1963, e vive em BH desde 1981. Além de escritora, é professora de literatura e crítica literária. Publicou 17 livros de poesia, ficção, crônica e ensaio, entre eles O livro de Zenóbia (Lamparina, 2004, semifinalista do Prêmio Portugal Telecom de Literatura), A memória das coisas – Ensaios de literatura, cinema e artes plásticas (Lamparina, 2004, finalista do Prêmio Jabuti), O livro dos nomes (Companhia das Letras, 2008, menção especial no Prêmio Casa de las Américas, finalista dos prêmios São Paulo de Literatura, Jabuti e Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa), A vida ao redor – Crônicas (Scriptum, 2014, semifinalista do Prêmio Oceanos) e Literatura e animalidade (Civilização Brasileira, 2016). O volume Longe, aqui. reúne três livros de poesia (em verso e prosa) de Maria Esther Maciel: O livro das sutilezas (2019, inédito, com desenhos de Julia Panadés), O livro de Zenóbia (2004, com desenhos de Elvira Vigna), e Triz e outros poemas (1998-2001).


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade