Publicidade

Estado de Minas

Cooperativismo cresce em Minas e movimenta mais de R$ 43 bi

O setor, que representa 8% do PIB mineiro, tem a saúde suplementar como destaque


Sistema Unimed Mineiro
Conteúdo patrocinado
Sistema Unimed Mineiro
postado em 02/10/2018 14:20 / atualizado em 04/10/2018 11:50

 
O presidente executivo da Unimed Federação Minas, Luiz Otávio Fernandes de Andrade, destaca o trabalho do Sistema Unimed em Minas no cooperativismo do ramo de saúde(foto: Divulgação)
O presidente executivo da Unimed Federação Minas, Luiz Otávio Fernandes de Andrade, destaca o trabalho do Sistema Unimed em Minas no cooperativismo do ramo de saúde (foto: Divulgação)

 
Minas Gerais é o segundo maior estado em número de cooperativas do país, congregando 1,5 milhão de cooperados e gerando 39 mil empregos diretos. Segundo dados do Sistema Ocemg, entidade representativa do cooperativismo em Minas Gerais, o segmento apresentou crescimento nos últimos três levantamentos realizados, a despeito da crise que tomou o país. 

O cooperativismo representa 8% do Produto Interno Bruto de Minas Gerais, com movimentação anual superior a R$ 43 bilhões.

“O cooperativismo gera desenvolvimento. Nosso segmento é um modelo socioeconômico inspirador, que garante a participação democrática, a autonomia e o bem-estar de cada integrante. 

Sendo assim, os resultados são sustentáveis e para todos”, afirma Ronaldo Scucato, presidente do Sistema Ocemg. 

Um dos ramos que mais se destaca é o de cooperativas de saúde, que hoje responde por 20,5% da circulação financeira do setor. São R$ 8,1 bilhões movimentados por 43 mil cooperados e uma carteira de mais de 3 milhões de clientes.

Das 123 cooperativas de saúde mineiras, 67 são Unimeds e 14 Uniodontos. 

Maior plano de saúde do estado, o Sistema Unimed conta com mais de 17 mil médicos cooperados, contemplando em torno de 59% do mercado.

Para Luiz Otávio Fernandes, presidente executivo da Unimed Federação Minas, alguns fatores garantiram a ascensão do cooperativismo em saúde em Minas Gerais: o primeiro e principal é o envolvimento e a dedicação dos médicos.

Na Unimed, os médicos são os donos das cooperativas e, segundo ele, isso se reflete no atendimento aos pacientes. 

Outro diferencial apontado pelo presidente da Federação, que representa política e institucionalmente as 67 Unimeds mineiras, é o modelo de gestão. “Trabalhando juntos somos mais fortes. 

Por isso, o Sistema Unimed se tornou a marca mais desejada pelos mineiros. Ano após ano, temos investido em nossas estruturas como hospitais, laboratórios, farmácias e pronto-atendimentos, totalizando mais de 200 recursos próprios”, ressalta.

Intercooperação

“O diálogo, a troca de experiências e a valorização mútua são características comuns entre as cooperativas do estado. Por isso, buscamos unir nossas instituições, fortalecendo a intercooperação”, declarou Luiz Otávio.

Neste mês, por exemplo, a Unimed Federação Minas firmou uma parceria com duas cooperativas financeiras, o Sicoob Credicom e a Unicred.

“A união da Unimed Federação Minas com estas cooperativas de crédito é um marco na nossa história. Afinal, precisamos lembrar que um dos nossos princípios é a intercooperação, ou seja, uma cooperativa fortalecendo a outra.

Com essa medida, promovemos a movimentação da economia local, gerando resultados para nossa própria comunidade”, finaliza Luiz Otávio Fernandes.
 


Publicidade