Publicidade

Estado de Minas SAÚDE SUPLEMENTAR

Sistema Unimed é sinônimo de excelência

Programas de qualificação da ANS respaldam serviços prestados por planos de saúde de Minas Gerais


Sistema Unimed Mineiro
Conteúdo patrocinado
Sistema Unimed Mineiro
postado em 07/07/2017 14:11 / atualizado em 07/07/2017 14:33

Marcelo Mergh Monteiro, presidente Executivo da Unimed Federação Minas(foto: Mário Laine)
Marcelo Mergh Monteiro, presidente Executivo da Unimed Federação Minas (foto: Mário Laine)
Qualidade é um tema prioritário no Sistema Unimed em Minas. Por isso, mesmo antes dos planos e seguros privados de assistência em saúde serem regulamentados pela Lei 9656/98, mais conhecida como a Lei dos Planos de Saúde, há quase 20 anos, as cooperativas do estado já desenvolviam seu trabalho pautadas pelos princípios da ética e da governança.

“Sempre buscamos a eficiência da gestão, a valorização do trabalho médico e a melhoria contínua dos serviços prestados aos beneficiários. Entretanto, a regulamentação dos planos criou um novo padrão em nosso mercado, pois garantiu a prestação de serviços a partir de premissas comuns a todas as empresas pré-estabelecidas e monitoradas por um órgão regulador. O nosso desafio é, justamente, criar alternativas e soluções que se destaquem desse padrão e nos proporcionem a excelência em nossa assistência”, afirma Marcelo Mergh Monteiro, presidente Executivo da Unimed Federação Minas.

Em busca dessa diferenciação, as cooperativas médicas do Sistema Unimed mineiro trabalham respaldadas por programas internos e externos de qualificação. Nesse sentido, buscou-se um modelo de gestão que prevê um conjunto de ações para avaliar, controlar, prevenir e minimizar os riscos do negócio.

No que diz respeito ao mercado, a Agência Nacional de Saúde Suplementar trabalha com indicadores e programas fundamentais para o desenvolvimento dos planos de saúde. Dentre as 18 operadoras acreditadas no cenário nacional, 15 são do Sistema Unimed, sendo três em Minas Gerais: as Unimeds Belo Horizonte, Vertente do Caparaó e Uberaba, que conquistaram o reconhecimento do órgão regulador. A acreditação se divide em sete dimensões e leva em conta diversos aspectos, como gestão, programas de melhoria da qualidade, estrutura, operação dos serviços de saúde oferecidos, desempenho da rede de profissionais e de estabelecimentos credenciados, além do nível de satisfação dos beneficiários.

“O sucesso do nosso Sistema perante o mercado traz a certeza de um trabalho bem desenvolvido, essencial para manter a sustentabilidade e a perenidade das operadoras. Quando se tem seus processos internos organizados e se busca a melhor conduta com seu cliente, a tendência é que a instituição mantenha um crescimento firme e ganhe reconhecimento”, finaliza Monteiro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade