Publicidade

Estado de Minas MAIS VANTAGENS

Tendência no mercado, cooperativismo financeiro tem ascensão em MG

Modelo de negócio cooperativo tem ganhado cada vez mais adeptos e se diferencia das instituições financeiras comuns por gerar mais benefícios aos cooperados


Sicoob
Conteúdo patrocinado
Sicoob
postado em 16/09/2019 10:20 / atualizado em 16/09/2019 10:20

(foto: Foto: Divulgação/Sicoob)
(foto: Foto: Divulgação/Sicoob)

Foi-se o tempo em que os bancos tradicionais eram a única alternativa para quem precisava fazer movimentações e operações financeiras. Com o desenvolvimento social e os avanços da tecnologia, novas instituições nasceram e emergiram com opções que vão desde estruturas híbridas até aquelas totalmente digitais.

O cenário, pautado por novos modelos e estruturas socioeconômicas, vem revelando maior procura e adesão às cooperativas de crédito, que fecharam 2018 com crescimento exponencial. Somente em Minas Gerais, 168,7 mil novos pessoas tomaram a iniciativa de se vincularem a uma organização com esse perfil.

Em todo o estado já são 184 cooperativas financeiras, com 834 postos de atendimento, distribuídos em 499 municípios. Juntas, elas integram um número representativo de cooperados, 1.3 milhão, e empregam mais de 11 mil pessoas.  Essas instituições foram responsáveis por 40% de toda a movimentação econômica do cooperativismo mineiro no ano passado.

A ascensão do segmento em Minas é visível e vem se manifestando há alguns anos. De acordo com dados do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais (Sistema Ocemg), o setor movimentou R$ 21,4 bilhões em 2018, o que representou um crescimento de cerca de 18,9% se comparado aos resultados de 2017. As informações foram divulgadas na 14ª edição do Anuário de Informações Econômicas e Sociais do Cooperativismo Mineiro e mostram a força do ramo para a economia estadual. Foram 10 setores analisados e o de cooperativas financeiras foi o que apresentou maior crescimento e desenvolvimento. 

Avanço do setor

O crescimento do cooperativismo financeiro se deve, em sua maior parte, à mudança de comportamento do consumidor, que está atento aos diferenciais desse tipo de organização frente à uma entidade bancária puramente comercial. 

Além de oferecer os mesmos serviços do mercado, as cooperativas financeiras dão ao associado a possibilidade de ter acesso aos ganhos obtidos pela operadora. Em termos práticos, quem abre uma conta não é apenas um cliente ou um acionista, mas sim um dos donos. Ao invés dos ganhos irem para um pequeno grupo de acionistas, o resultado gerado é dividido com os cooperados. Trata-se de um modelo mais sustentável, igualitário e democrático. 
O Sicoob, funciona nesse modelo e tem se destacado pelas vantagens que proporciona. Sua política é prestar serviços financeiros de qualidade para gerar renda não somente para os associados, mas também para as comunidades onde atua.

Com origens mineiras, o sistema funciona em rede e agrega, só em Minas Gerais, mais de 1 milhão de cooperados, com unidades em 499 municípios. Além dos pontos de atendimento presenciais, o Sicoob conta com a versatilidade de oferecer serviços digitais, podendo alcançar todas as regiões mineiras. Ainda, como não visa somente os grandes centros, conta com uma rede robusta com mais de 2,9 mil pontos de atendimento em todo o país.

Os números revelam o crescimento do Sicoob e o quanto o modelo de negócio vem dando certo no Brasil e em Minas Gerais. Para se ter uma ideia, a instituição iniciou o ano de 2019 com um crescimento de 12,2% em relação ao ano anterior e um saldo de R$ 3,12 bilhões.

Os resultados positivos refletem, ainda, em operações de crédito bruto, que registraram R$ 54,6 bilhões, um avanço de 20,4% se comparado a 2017. Já os ativos chegaram a R$ 104 bilhões com acréscimo de 15,2%.

Segurança e confiabilidade

A estrutura diferenciada não fragiliza nem coloca em risco os ativos da Cooperativa. Pelo contrário, as instituições cooperativistas, como o Sicoob, possuem uma base sólida de investimentos e um histórico bem-sucedido na administração dos recursos e geração de lucro.

O Sicoob consegue, atualmente, gerir seus recursos oferecendo diversas opções de crédito, financiamento e até investimentos. A carteira de serviços para pessoas físicas contempla desde serviços básicos, como abertura de contas, cartões de débito e crédito, seguros e consórcios, até operações mais completas como investimentos e previdência. Já a carteira para empresas oferece, também, soluções para recebimentos e efetivações. 

Para facilitar o relacionamento com os associados, grande parte dos serviços pode ser realizada por meio de aplicativos que tornam a rotina operacional ainda mais prática, desde uma simples consulta ao saldo bancário até a aplicação de recursos na poupança em LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) e RDC (Recibo de Depósito Cooperativo).

Foco no benefício coletivo

O modelo cooperativo permite que instituições como o Sicoob estejam mais próximas das comunidades, desde a participação ativa dos cooperados até a execução de projetos sociais e direcionamento de investimentos que colaborem com o desenvolvimento econômico, social e ambiental. Por isso, os impactos oriundos do crescimento do cooperativismo financeiro gera benefícios que envolvem, também, a população em volta.

Isso se deve ao fato de o cooperativismo se basear nos princípios de coletividade, integrando os indivíduos e comunidades em um ecossistema focado em gerar benefícios sociais e econômicos para todas as regiões onde atua por meio de políticas planejadas e executadas para seus associados e comunidades.

Devido à importância da pauta, o Instituto Sicoob para o Desenvolvimento Sustentável, criado em 2004, é um dos braços cruciais do Sistema para a execução de ações conjuntas e integradas com as cooperativas para promoção do desenvolvimento local nas diferentes regiões do país.

Para conhecer mais sobre o Sicoob e consultar todos os serviços e vantagens disponíveis para o cooperado, basta acessar o site oficial.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade