Publicidade

Estado de Minas Finanças pessoais

Veja quais são os 3 principais motivos de recusa de cartão de crédito

Solicitação de cartão de crédito recusada? Conheça os critérios que podem ser considerados universais entre os motivos de recusa


Banco Bmg
Conteúdo patrocinado
Banco Bmg
postado em 31/03/2021 15:03

(foto: Divulgação/BMG)
(foto: Divulgação/BMG)

 
Dados do Banco Central declaram que, em 2019, havia um total de 123 milhões de cartões de crédito e 132 milhões de cartões de débito ativos no país. Sem dúvidas, o cartão é um dos principais recursos de crédito usado em todo país e um verdadeiro facilitador do consumo quando falta dinheiro na carteira. Obviamente, com a crescente adesão às contas digitais, a cada dia novos cartões são emitidos e novos limites aprovados para os brasileiros.

Mas embora grande parte da população tenha fácil acesso ao cartão de crédito, nem todos conseguem que sua solicitação seja aprovada. E, nessa hora, surgem dúvidas sobre como é realmente feita a análise de aprovação de crédito no Brasil. 

O que é análise de crédito? 


De forma simplificada, a análise de crédito é um procedimento realizado por todas as instituições financeiras, com o objetivo de avaliar se o solicitante do cartão, empréstimo ou financiamento terá condições de pagar pelo uso do recurso de crédito solicitado. 

Vale destacar, no entanto, que embora essa análise seja feita por todas as instituições, as mesmas usam seus próprios métodos e fatores para avaliação e concessão da solicitação. Mas alguns critérios podem ser considerados universais entre os motivos de recusa.

Quais são os critérios universais para recusa de cartão de crédito? 

1. Dados incompletos ou incompatíveis


Ao solicitar um cartão de crédito ou outra modalidade de crédito, é essencial garantir que todos os dados informados estejam corretos, especialmente aqueles relacionados à renda. 

Diante do pedido, o banco fará uma revisão de todas as informações fornecidas pelo cliente e, caso encontre, divergentes ou incompatibilidade nos dados pode recusar a solicitação. Além disso, vale reforçar a importância da verdade, bem como o envio de comprovantes e fotos solicitados.

2. Registro no SPC ou Serasa


De acordo com dados do SPC, dos 58,9 milhões de negativados, cerca de 40% estão com nome sujo nos órgãos de proteção ao crédito. Diante dessa realidade, a maioria das instituições financeiras recusam concessão de cartão e de crédito a esse público, afinal, já há um indício de que este grupo não conseguirá retornar à instituição o valor solicitado em empréstimo ou liberado como limite do cartão. 

É importante destacar, contudo, que alguns modelos de cartões não consideram a análise do SPC ou Serasa, como é o caso dos cartões consignados; mas há outros fatores envolvidos para liberação do recurso financeiro. 

3. Baixa pontuação no score de crédito


O score de crédito trata-se de uma das medidas oficiais do país para mensurar o quão bom pagador é um cidadão. O sistema, amplamente disponível na internet, mensura o histórico de pagamento e gera uma régua de zero a 1.000 pontos. 

Assim, quanto mais próximo ao 1.000 melhor é a pontuação e menor é o risco de inadimplência. Vale lembrar, no entanto, que a pontuação do score de crédito é conquistada gradativamente, ou seja, se as dívidas foram quitadas recentemente, é importante acompanhar a evolução da pontuação no decorrer das semanas seguintes. 

Dada sua importância na liberação de cartão, crédito e financiamento, é indicado fazer cadastro em um dos birôs de score para acompanhar a pontuação e os fatores que a compõe. 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade