Publicidade

Estado de Minas MERCADO IMOBILIÁRIO

Imóveis: novas estratégias simplificam compra e venda

Plataforma eSiim traz objetividade nos adesivos e utiliza tecnologias como QR Code nas portarias. Facilidade de acesso às informações do imóvel geram benefícios para quem quer comprar ou vender


eSiim - Inteligência Imobiliária
Conteúdo patrocinado
eSiim - Inteligência Imobiliária
postado em 03/12/2019 15:54 / atualizado em 09/12/2019 14:55

Adesivos com informações claras buscam simplificar a vida de quem quer comprar e vender imóveis(foto: Divulgação/eSiim)
Adesivos com informações claras buscam simplificar a vida de quem quer comprar e vender imóveis (foto: Divulgação/eSiim)
Quem está interessado em comprar um imóvel não precisa mais decorar o número de telefone que aparece na placa de venda, conversar com uma atendente ou vasculhar sites para encontrar o empreendimento pretendido. A inovação dos adesivos que anunciam a venda nas fachadas simplifica a consulta aos dados e fotos pelo público.
 
Com o uso da tecnologia, alguns imóveis à venda em Belo Horizonte já contam com recursos mais avançados que facilitam o contato com compradores interessados. Exemplo disso são os adesivos com QR Code colocados nas portarias, quadro de avisos e elevadores dos imóveis. 
 
O uso da tecnologia em todos os setores da economia, e que começa a refletir também no mercado imobiliário, é uma resposta à mudança de comportamento do consumidor. Há algumas décadas, era necessário ir pessoalmente a uma imobiliária, ver foto por foto dos imóveis que estavam à venda, pegar as chaves e reservar um dia apenas para visitar os empreendimentos desejados. 
 
Graças à internet, esse processo foi facilitado com a busca ativa de imóveis nos sites das imobiliárias, com direito a filtro de bairro pretendido, número de dormitórios e faixa de valores. Com as imagens, muitas vezes em 360 graus, é possível ter uma visão geral do imóvel sem ter que se deslocar até ele. 
 
Adesivo exibido na portaria dos prédios com imóveis à venda pela eSiim(foto: Divulgação/eSiim)
Adesivo exibido na portaria dos prédios com imóveis à venda pela eSiim (foto: Divulgação/eSiim)
Mas, para o consumidor 3.0, que busca uma experiência personalizada no processo de compra, esse modelo de negócios já está ficando para trás. Isso porque o cliente está buscando respostas mais ágeis, com informações que possam ajudá-lo na tomada de decisão e que permitam ir além no processo de compra e venda. 
 
Pensando nisso, a startup mineira eSiim desenvolveu recursos digitais específicos para beneficiar esse novo perfil de consumidor. Ela busca reduzir a burocracia, aumentar os ganhos do corretor de imóveis e gerar economia para o proprietário. 

Deixando o modelo tradicional para trás

 
Glender Alvarenga, idealizador da plataforma eSiim, conta que veio do mercado imobiliário, onde trabalhou muitos anos como superintendente comercial de uma incorporadora, e percebeu que o modelo tradicional de negócios gera uma certa insegurança para corretor, proprietário e comprador. 
 
Atualmente, o corretor de imóveis acaba investindo energia e recursos num imóvel que corre o risco de ser vendido por outra pessoa. Já o proprietário se vê obrigado a deixar a chave do seu patrimônio com vários corretores, na tentativa de aumentar as chances de vender o imóvel, e ainda não consegue ter noção sobre o nível de interesse no seu produto. Enquanto isso, o comprador não tem um atendimento personalizado, que entenda as suas necessidades.
 
O novo modelo de negócio eSiim, associado a uma plataforma específica veio para gerar confiança e transparência através de uma sistematização de “follow up”, prático e eficaz para todos os envolvidos na compra e venda imobiliária. Também busca gerar comprometimento nas relações entre proprietários de imóveis e corretores através de uma gestão focada no produto. 
 
Outro ponto importante abraçado pela plataforma é a possibilidade de ganhos recorrentes para os Gestores Imobiliários (novo conceito de corretor), além da redução de intermediários nas transações com consequente redução do custo de operação.
 
 

Processo de adesão e venda do imóvel  

 
Alvarenga cita que a eSiim entrou no mercado, há cerca de dois anos, para oferecer um novo modelo de negócio. Veja como ele funciona, passo a passo, sob o ponto de vista do proprietário:
 
  1. Acessar o site eSiim ou baixar o aplicativo;
  2. Solicitar a visita de um gestor imobiliário;
  3. Conhecer e contratar um plano de gestão da eSiim;
  4. Ter o Cadastro profissional do imóvel e publicação do anúncio;
  5. Acompanhar o imóvel, com visualizações do anúncio, número de visitantes no imóvel, grau de interesse...;
  6. Fazer as negociações com assessoria até a efetivação da venda.
 
Paralelamente, os compradores que acessarem a plataforma podem navegar por entre as casas e apartamentos disponíveis, de forma clara e rápida. Ao identificarem imóveis de interesse, podem agendar as visitas de forma on-line. Tanto as visitas como o telefone disponível em cada imóvel são diretamente com quem tem as chaves e todas as informações dos imóveis selecionados.
 
Se estiver passando pela rua e encontrar a placa de “vende-se” da eSiim em algum imóvel, o interessado também pode acessar as informações imediatamente, via códigos dos imóveis exibidos em destaque, logo abaixo ao endereço do site. Outra forma de acesso à página do imóvel, ainda mais simples, é obter na portaria o código QR Code direto em seu smartphone. 
 
Com o processo facilitado para todos os envolvidos, a busca e negociação fica ainda mais direta e assertiva. “O comprador só marca a visita se realmente tem interesse! É economia de tempo para o corretor e para o comprador”, ressalta Alvarenga. 
 

Fotos profissionais que fazem a diferença

 
Outra vantagem da eSiim para os proprietários é que as fotografias das moradias são feitas por fotógrafos profissionais e seguem a um padrão, com fotos internas e externas dos imóveis. Na maioria das vezes, as fotos dos imóveis nos sites das imobiliárias convencionais são feitas de celular, sem a iluminação adequada, o que acaba depreciando o imóvel. 
 

Transparência e visibilidade

 
Ao criar uma conta no aplicativo, o proprietário pode visualizar um painel de informações sobre o imóvel, relatório de acessos, visitas presenciais e interesse dos visitantes, além de propostas em tempo real. 
 
Ainda, o corretor de imóveis, que dentro da plataforma é chamado de gestor imobiliário, segue a um protocolo de atendimento. Ele concentra todas as informações do imóvel, fazendo check-in e check-out para validação de cada visita. 
 

Comissão de venda até 50% mais barata

 
A tecnologia de gestão da venda dos imóveis é um atrativo à parte da eSiim. No entanto, a plataforma vai além ao diminuir os custos das operações imobiliárias. É que a eSiim propõe a redução no valor da comissão paga, já que reduz intermediários nas negociações.
 
Como explica Alvarenga, o mercado cobra, em média, 5 a 6% de taxa de corretagem. No padrão eSiim, esse percentual cai para, aproximadamente, 2,5%. No próprio site da plataforma é possível fazer uma simulação de quanto se pagará de comissão na venda de uma casa, apartamento ou imóvel comercial.
 
Só para se ter uma ideia, em um imóvel que custa R$ 400 mil, a comissão de mercado gira em torno de R$ 20 mil a R$ 24 mil. Mas, no eSiim, a economia poderá ser superior a 50%, pagando-se cerca de R$ 11.800 entre taxa de corretagem e planos de gestão. 
 
“Nós diminuímos a interferência de intermediários numa negociação e conseguimos promover para o corretor uma estrutura mais sólida e segura de trabalho”, explica. 
 
Essa garantia é dada através do pagamento da taxa mensal de contratação do Gestor Imobiliário. Quando o proprietário cadastra o imóvel ele deve escolher entre os planos de gestão oferecidos. 
 
O pagamento do plano mensal viabiliza o processo de análise do valor do imóvel, cadastro, fotos profissionais, divulgação e toda a assessoria nas negociações. Além disso, também é assegurado ao gestor imobiliário o recebimento do valor referente aos planos e o recebimento da comissão ou prêmio de venda se o negócio for fechado. 
 

Avaliação do imóvel por especialistas

 
É comum que proprietários saiam no prejuízo ao definir valores muito abaixo do mercado ou, ainda, tenham as vendas prejudicadas ao extrapolar o valor que o mercado aceita. Tomar como referência apenas o preço do imóvel do vizinho, ou o preço médio dos imóveis na cidade, pode ser equivocado, prejudicando as negociações.
 
Por isso, o modelo de negócios da eSiim inclui a avaliação especializada do imóvel através de inferência estatística, evitando que o valor seja definido com base em suposições. Para se ter uma ideia, o preço médio do metro quadrado em Belo Horizonte, em outubro de 2019, segundo o Índice FipeZap, foi de R$ 6.518, ou seja, um pouco abaixo da média nacional, que foi de R$ 7.236 no mesmo mês. Com o devido conhecimento técnico, e uma ferramenta adequada, o corretor pode sugerir o valor ideal do imóvel. 
 
A tecnologia da plataforma permite a formação de um banco de dados rico em informações, desde as características específicas do imóvel até o valor real da venda, trazendo avaliações mais assertivas.
 
plataforma eSiim está focada, atualmente no bairro Buritis e região, na capital mineira, mas tem potencial para ser ampliada para outros municípios e estados. “Estamos estruturando o projeto piloto para depois a plataforma ser alavancada em nível nacional”, comenta o idealizador. 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade