Publicidade

Estado de Minas MINERAÇÃO

Os desafios e as alternativas de segurança para as barragens de rejeito

A busca constante por soluções alternativas que visam eliminar os riscos ambientais está cada vez mais intensa.


ANDRITZ
Conteúdo patrocinado
ANDRITZ
postado em 05/02/2018 10:00 / atualizado em 06/02/2018 17:22

A barragem de rejeitos é uma estrutura empregada na mineração após o beneficiamento de minérios. Ao término do processo gera-se um grande volume de rejeitos com água. Atendendo à legislação, esses elementos não podem ser liberados à natureza, evitando a poluição. Desta forma, são acumulados em um ponto específico, formando as barragens.

(foto: Antes e depois do uso da tecnologia filtro prensa para empilhamento à seco.)
(foto: Antes e depois do uso da tecnologia filtro prensa para empilhamento à seco.)
 
Nos últimos anos o interesse sobre o tema aumentou, já que os riscos de acidentes merecem muita atenção. Cumprir com as leis e garantir a proteção ao meio ambiente, portanto, é mais necessário que nunca.

A busca por soluções alternativas

Ao mesmo tempo em que a barragem de rejeitos continua sendo utilizada para o processo de mineração, ela não é a única escolha disponível.

O tratamento de rejeito pode seguir por vias singulares, que são mais seguras e que respeitam a legislação ambiental para mineração.

Uma das possibilidades é o empilhamento do rejeito à seco através do uso do equipamento filtro prensa, reaproveitando a água para os diversos processos da mineradora. Além de trazer mais estabilidade, é uma forma de obter resultados consistentes e eficientes, possibilitando ainda que as áreas tratadas recuperem sua fauna e flora nativa.

(foto: Empilhamento do rejeito à seco através do uso do equipamento filtro prensa.)
(foto: Empilhamento do rejeito à seco através do uso do equipamento filtro prensa.)
Como diminui as probabilidades de acidentes, traz segurança ampliada para as empresas e comunidade, melhor atendimento às obrigações legais e de proteção do meio ambiente, contribuindo no fortalecimento da instituição perante ao mercado.

O destaque da ANDRITZ

Desde que chegou ao mercado Brasileiro, a ANDRITZ tem se destacado pela união de tecnologia, inovação e excelência em seus equipamentos.  A multinacional é a primeira empresa a produzir filtros prensa com placas de 2,5x2,5m no Brasil. Este equipamento auxilia na substituição das tradicionais barragens, com resultados operacionais otimizados.

Além disso, as opções de lonas de filtração para filtro prensa produzidas pela ANDRITZ, podem ser aplicadas nas mais variadas áreas, de modo que se adaptam às mineradoras e beneficiadoras independente de seu porte.

Lonas de filtração para filtro prensa produzidas pela ANDRITZ, podem ser aplicadas nas mais variadas áreas.
Lonas de filtração para filtro prensa produzidas pela ANDRITZ, podem ser aplicadas nas mais variadas áreas.
Cada tipo de rejeito exige uma lona de filtração específica para atender a demanda em altos níveis de produtividade. Para contornar essa questão, a ANDRITZ realiza testes in loco, com equipamentos móveis. Além disso, o laboratório localizado em Pomerode, Santa Catarina, é tecnicamente estruturado para a realização de ensaios com amostras do rejeito nas diferentes tecnologias para desaguamento de rejeito e concentrados como: filtro prensa, lonas de filtração, filtro hiperbárico, filtro esteira, filtro esteira à vácuo, espessadores e decanter tipo A.

A importância do suporte local em novas alternativas

ANDRITZ possui diferenciada assistência técnica, garantido o suporte necessário no uso da tecnologia em campo, válida para todo o Brasil e demais países da América do Sul. Com isso, as empresas contam com a completa segurança e previsibilidade para a gestão, já que ter um corpo técnico capacitado para o suporte faz toda a diferença.

Ao final, adotar a tecnologia de filtro prensa para a substituição de barragem de rejeito é uma forma das mineradoras se destacarem e conseguirem resultados progressivamente positivos no seu mercado e ambiente no qual atuam. 


Publicidade