Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas FOTOGRAFIA

O trabalho de Leibovitz e a definição de arte


16/12/2020 04:00

Eduardo Martins
Belo Horizonte 

"A discussão sobre o que é arte perpassa as relações humanas há centenas de anos, fazendo-se presente ainda hoje na sociedade e indicando que se manterá ainda por muito tempo. Muitas pessoas definem como arte as obras eruditas, intelectuais, tirando o valor artístico das chamadas artes populares, das massas, e esse pensamento é elitista e preconceituoso em grande parte das vezes. Outros definem arte como aquela que é feita de forma desinteressada, que não visa ao lucro e ao sucesso, e esse o tipo de pensamento, que ignora grandes artistas, como a fotógrafa Leibovitz. Ela se consagrou como uma das maiores fotógrafas do mundo utilizando formas do passado em suas fotos, como referências a pinturas e esculturas da arte clássica, e dando para essas um novo olhar, criando, assim, uma arte autêntica, mas que ainda cria uma ponte com o passado, causando um sentimento de identificação no leitor. Apesar de seu trabalho incrível e notório, tendo fotografado grandes nomes como John Lennon, Demi Moore, Meryl Streep, entre outros, Leibovitz é menosprezada pela crítica por atingir as massas, fazer sucesso e divulgar suas obras em grandes canais midiáticos, o que, na visão desses críticos, faz com que essas percam o valor de arte. Dessa forma, é possível perceber como esse pensamento é conservador e prejudicial, pois esnoba o inegável valor artístico de grandes obras como as de Leibovitz, uma artista autêntica e de grande impacto na atualidade."

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade