Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Movimento Responsabilidade de Peso

Para colocar as ações do movimento em prática é preciso que cada participante do processo de transporte de cargas assuma uma responsabilidade


19/04/2021 04:00

Jerri Alves
Superintendente do Grupo MBL


Transportar cargas acima dos limites estabelecidos pode causar vários prejuízos não só aos motoristas envolvidos neste tipo de prática, mas também para as empresas que os empregam e ao Estado. Dentre os principais danos estão o aumento do risco de acidentes, a diminuição da durabilidade do pavimento, a disseminação da concorrência desleal e a sonegação fiscal.

Pensando em evitar estes problemas e estimular um transporte de cargas mais seguro e alinhado aos princípios expressos na legislação brasileira, o Sindicato da Indústria de Mineração de Pedra Britada do Estado de São Paulo (Sindipedras), o Sindicato das Indústrias de Mineração de Areia do Estado de São Paulo (Sindiareia), a Associação Paulista das Empresas Produtoras de Agregados para Construção (Apepac) e a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) criaram o Movimento Responsabilidade de Peso.

A campanha já ganhou vários adeptos em São Paulo e vem conquistando grande espaço em Minas Gerais e em vários outros estados brasileiros.

O propósito dessa iniciativa é o de mobilizar e engajar produtores, transportadores, clientes, consumidores de brita e o setor público em uma ação de responsabilidade social, que se efetivará por meio da realização de uma condução adequada e adaptada às normas e leis vigentes. Para tornar as estradas menos perigosas e mais organizadas, o projeto incentivará uma conduta mais respeitosa e honesta entre os motoristas de veículos de grande porte e os conscientizará sobre a importância de compreender o espaço dos demais usuários das rodovias e obedecer aos limites de peso das cargas em translado.

Para colocar as ações do movimento em prática é preciso que cada participante do processo de transporte de cargas assuma uma responsabilidade. Os produtores devem fazer um controle minucioso do peso das cargas que serão conduzidas. Para isso, ele necessitará de equipamentos de precisão e do auxílio de profissionais qualificados no embarque de produtos. Em cada uma das viagens, eles também deverão emitir e incluir selos de "certificação de peso" nas notas fiscais dos materiais que serão entregues. Esse tipo de inspeção garantirá maior segurança, durabilidade de pavimento e o desenvolvimento de uma concorrência mais justa.

Aos clientes caberá a função de observar, verificar e expor a existência de eventuais irregularidades em contratos, atendimento ou intermediação de pedidos.  Para ter um comportamento ético, os transportadores autônomos e as empresas de logística devem se comprometer a não adicionar cargas de outras origens durante o percurso. Dessa forma, o peso máximo previsto em lei será respeitado. Essa atitude ainda impedirá a geração de danos a arrecadação fiscal. É preciso lembrar que a conservação e manutenção dos veículos também são essenciais para a segurança do transporte.
O Sindipedras disponibiliza materiais para a adesão ao movimento em seu site. Entre os elementos estão os selos para notas fiscais, adesivos para caminhões, placas para expedição e entre outros informativos para produtores, clientes e transportadores.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade