Publicidade

Estado de Minas

Espaço do leitor


postado em 01/09/2019 04:00

PARADOXO
A  Justiça é camarada, e a corrupção também             

Humberto Schuwartz Soares
Vila Velha – ES

"O Brasil é o paraíso dos malfeitores. A Justiça é camarada. No geral, as penas são teóricas. Legalmente, os apenados, quando presos, são libertados após um terço da sentença. No Brasil, a corrupção é o mais grave dos crimes, mata mais que acidente de trânsito e arma de fogo por, em consequência e silenciosamente, desviar recursos que salvariam vidas. Corrupção, às vezes, deixa rastro, mas nunca dá recibo, mas envolve vultosas quantias, e eventuais migalhas são recuperadas e os envolvidos, quando lhes é conveniente, com seus carros e hábeis advogados, furam fila, daí muitos processos prescrevem. Raramente são presos e, quando o são, cumprem penas simbólicas com regalias ou prisão domiciliar. Essa é a explicação para a proliferação da corrupção, enquanto não cumprir integralmente a pena prescrita e confiscar todos os bens."


MEMÓRIA
Linha do tempo de fatos históricos 

Gege Angelini
Belo Horizonte

"Um resumo da história do país para alunos e pesquisadores menos informados. Tivemos seis constituições: 1891, 1934, 1937, 1946, 1967 e 1988. Nove moedas: réis até 1941, cruzeiro 1942, cruzeiro novo 1967, cruzeiro 1970, cruzado 1986, cruzado novo 1989, cruzeiro 1990, cruzeiro real 1993, real 1994. Seis vezes Congresso fechado: 1891, 1930, 1934, 1937, 1946, 1966, 1968, 1969 e 1977. Cinco golpes de Estado: 1889, 1930-1934, 1937-1945, 1955. Um governo militar: 1964-85. Um plebiscito ignorado em 2005 sobre vendas de armas. Pedaços de uma história que estão vivos."



AMAZÔNIA
Leitor contesta presidente Macron

Ivan Silva
Itabira – MG

"O presidente da França, Emmanuel Macron, não pode falar nunca que estão 'queimando a nossa casa', pois a Amazônia não é casa de franceses. Os países do G7, chamados de mais ricos do mundo, não têm a riqueza que temos no Brasil. Será que ele não entende de geografia e não sabe que a Amazônia é do Brasil? ONGs financiadas por esses países deveriam ir embora do Brasil. Temos condições de fechar todas as nossas fronteiras e viver sem interferência de ninguém."



BIODIVERSIDADE 
Com as queimadas todos perdem, todos lamentam

José Pedro Niasse
Curitiba 

"Sr. presidente Bolsonaro, sua arrogância na recusa das doações destinadas ao meio ambiente, doadas pela Noruega e Alemanha, estão saindo caras. E o senhor alega, agora, que o governo brasileiro não tem recursos para combater os incêndios. A floresta amazônica, o Pantanal e o cerrado, todos em chamas. Há perda da biodiversidade, os animais fogem do fogo, milhares já morreram. Pense nos seus netos, nas gerações futuras. Lutamos tanto para tirar os corruptos do governo acreditando no senhor para melhorar o Brasil, mas essa é a sua trágica contribuição em oito meses de governo. Levou um 'pito' do secretário-geral da ONU (vai ter que estar em setembro), António Guterres, pela inação no combate aos incêndios na Amazônia, viramos notícia no mundo inteiro por sua falta de conhecimento. Está OK, capitão? Nem mesmo a parábola do beija-flor, milhões de vezes usada como exemplo para apagar o fogo da floresta para nossas crianças em escolas, cabe nessa hora. Todos perdem, todos lamentam, a biodiversidade morre, e poucos agem."


Publicidade