Publicidade

Estado de Minas

Parto normal ou cesariana?

Tentamos estimular o parto adequado àquele que é mais recomendado individualmente para a paciente


postado em 02/08/2019 04:06

Na história da obstetrícia, houve um longo tempo em que os nascimentos dos bebês aconteciam apenas pelo parto natural, pois era o que se conhecia. Durante um bom período no Brasil, os partos eram realizados, também, pelas parteiras do interior, além dos médicos. Os mais velhos vão se lembrar dessas queridas senhoras. Mas somente no século 20 as cirurgias cesarianas começaram a ser realizadas no Brasil, mais frequentemente.
Muitas vezes, esse procedimento é necessário. Por exemplo, nos casos em que o parto vaginal pode colocar a mãe ou o bebê em risco. Mas, na verdade, qual é a melhor opção: parto normal ou cesariana?. A resposta é simples:  aquele que for mais adequado e seguro para a mãe e para o bebê.
No Hospital Vila da Serra, a ideia do "parto adequado" já foi incorporada pela clínica de ginecologia e Obstetrícia. Mesmo especializada em gravidez de alto risco, o que implica maior número de cesarianas, o setor tem trabalhado para incentivar o parto normal. No momento, nosso percentual é de 45% de procedimentos, mas a meta da instituição é chegar a 60% em 2019, no grupo de pacientes para as quais esse método é o mais indicado.
No mundo contemporâneo, os avanços da medicina estão aliados às tendências do que é mais natural para o paciente, visando ao seu maior bem-estar. Nesse sentido, ressaltamos a importância de uma equipe multidisciplinar, composta por obstetra, anestesista, neonatologista e enfermeira obstetra, no acompanhamento da mulher na hora do parto. E, também, se necessário, na visão da paciente, a presença de uma doula. Afinal, nesse ambiente, o pai e mais um acompanhante da escolha da paciente dão maior segurança à parturiente.
Signatário do Programa Parto Adequado, iniciativa conjunta da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e do Institute for Healthcare Improvement (IHI), temos procurado mudar a mentalidade de mães e dos profissionais de saúde sobre a escolha da técnica do parto. Salientamos que a ideia do parto adequado não é o parto normal a todo custo. Baseado nisso, tentamos estimular o parto adequado àquele que é mais recomendado individualmente para a paciente e com menos risco para mãe e bebê.
As boas transformações são sempre positivas para as pacientes. Portanto, o que deve mudar é a forma de discussão das mães e dos médicos sobre o que é o parto adequado. Salientamos que essa é uma decisão que tem que ser amadurecida durante o pré-natal. Há muitas mulheres que já chegam ao consultório dizendo que querem a cesariana. Pela legislação, elas têm direito de definir isso, mas, quando não há riscos, o método natural ainda é o mais indicado. Nesse sentido, as vantagens dos métodos normal e cesariana são relativizadas, já que cada parto é único.
A cesariana é uma cirurgia de grande porte. O parto normal é um procedimento muito mais simples. De qualquer forma, o parto adequado é aquele que garante a saúde e a segurança da mãe, do bebê e da família.


Publicidade