Publicidade

Estado de Minas

O comum nos grandes líderes

Os grandes líderes têm em comum a capacidade de ser decisivos


postado em 01/08/2019 04:06

Trabalhar e se relacionar com pessoas é uma oportunidade de observar quais são os fatores capazes de levar alguém a se destacar em determinado setor. E com a experiência de quem já entrevistou centenas de líderes, entendi que pessoas consideradas como “pontos fora da curva” têm algumas características que são comuns entre si.
É o exemplo de grandes nomes do esporte como Ayrton Senna, Oscar Schmidt e Messi; da música, como Caetano Veloso, Ivete Sangalo; ou da arte, como Fernanda Montenegro, Silvio Santos. Mas, também, podem ser pessoas anônimas que fazem a diferença.
Os considerados pontos fora da curva são diferentes. Pensam diferente e agem diferente, independentemente da área em que atuem. Suas ferramentas de trabalho são muito parecidas.
Talvez você esteja se questionando: o que diferencia essas pessoas das outras que fazem as mesmas atividades?. Há um somatório de fatores que as leva a assumir posição de destaque. Entre eles, a predisposição para se dedicarem aos detalhes e para se entregar de corpo e alma ao que fazem.
Além disso, têm conhecimento, autoconfiança, estratégia, relacionamento, liderança, capacidade de resolver problemas; sabem dizer não; são criativas; têm espiritualidade; sabem valorizar as pessoas e têm “fé no taco”.
Isso significa que elas estão um passo além da autoconfiança e sabem que são capazes de decidir o jogo; são aquelas que assumem a responsabilidade de dar a palavra final e que determinará o caminho que todos os demais irão seguir.
Os grandes líderes têm em comum a capacidade de ser decisivos. E isso não é para qualquer um.
São essas virtudes que fazem de alguém um ponto fora da curva. Isso não significa que não tenham defeitos. Sim, eles têm. Podem ser teimosos, ter excesso de convicção e até intransigência. São conflituosos e utilizam os conflitos para alcançar resultados destacados; são éticos, mas não desperdiçam ou deixam de utilizar todas as suas armas para vencer a guerra.
Além disso, sabem conviver com a solidão. São nesses momentos que traçam suas estratégias e fazem suas reflexões.
Ser um ponto fora da curva é possível, mas apenas para aqueles que aceitam os bônus  e os ônus de tal nível de destaque. O caminho é duro e vasto! Portanto, se você quer se destacar naquilo que faz, potencialize e crie novas virtudes, passe a acreditar naquilo que você desacredita ou que não dá tanta importância. Valorize, inclusive, os seus defeitos!
Afinal, se os grandes líderes tivessem apenas virtudes e não tivessem defeitos, provavelmente, não seriam respeitados e considerados como pontos fora da curva.


Publicidade