Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Espaço do leitor


postado em 23/06/2019 04:05

MORO
Elogio ao ministro
diante do Senado

Jeovah Ferreira
Brasília

"Aqueles que pensavam que o ministro Sérgio Moro iria tremer e gaguejar na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal, se enganaram. O ministro deu um show. Não se descontrolou em nenhum momento, foi claro em suas respostas 
e só não agradou àqueles que estão querendo transformar diabo em anjo. Parabéns aos senadores que, educadamente, indagaram Moro. Aos senadores que demonstraram que estavam na comissão com o propósito de desmoralizá-lo, meus pêsames. Não adianta espernear. O Brasil está vivendo um novo tempo. Tempo em que bandidos poderosos podem ser enjaulados. O Brasil está do lado da Justiça. Parabéns, senhor ministro Sérgio Moro. O senhor saiu da Comissão de Comissão e Justiça maior do que chegou. Saiu gigante. Os corruptos continuam sendo vistos pelos brasileiros de bem como ladrões." 
 

VAZAMENTOS
Cidadão continua a
acreditar no Brasil

Eduardo Andrade
Belo Horizonte

"Deixei a poeira baixar para comentar sobre a repercussão do vazamento 
das conversas entre o ministro Sérgio Moro e o procurador Delton Dallagnol. Confesso-me pasmo. Quer dizer, criminosos divulgam conversas privadas, entre juiz e promotor, absolutamente normais, obtidas ilicitamente, e a imprensa e alguns mal- intencionados, em vez de condenar esse procedimento, condenam o teor das conversas. Que absurdo! É como se quisessem condenar alguém por ter esquecido de trancar a porta e sua casa foi 
assaltada. Que país é este? Em vez de se condenarem os canalhas criminosos, quer-se execrar aqueles que tiveram suas conversas pessoais divulgadas. Poucas vezes vi um absurdo tão completo. Mas há um lado positivo 
nisso tudo. Vimos, claramente, o bem, aqueles que se posicionaram ao lado dos paladinos da justiça, Moro e Dalagnol, e o mal, aqueles que se postaram ao lado dos criminosos canalhas, que divulgaram as conversas. Que, aliás, nada de grave 
revelaram. Há aqueles, nós entre eles, que estão com o Brasil, a favor da 
Lava-Jato, e aqueles contra o Brasil, que querem enterrar a Lava-Jato. Vejam a relação dos que estão de um lado e a dos que estão do outro. Como diria o velho Shakespeare: 'Muito barulho por nada'. Sim, isso mesmo, nem com esse procedimento, próprio dos vis, conseguiram manchar a cândida reputação de dois 
homens a quem o Brasil tanto deve, Moro e Dalagnol. Termino lembrando o velho adágio. 'Os cães ladram, enquanto a caravana passa'. Continuemos a acreditar no Brasil."
 

CORREIOS 
Presidente de estatal
é demitido por Bolsonaro

Silvio Natal  
São Paulo 

"Virtualmente demitido por Bolsonaro no café da manhã com 
jornalista, em 12/6/2019, o 
presidente dos Correios, general da reserva e sindicalista Juarez Aparecido de Paula Cunha, avisou que só sai do 
cargo quando for formalizada sua exoneração, com o recebimento da respectiva comunicação, um tipo de carta de demissão, com selo oficial. Sendo assim, o decidido e sabedor da proverbial eficiência dessa estatal, que, mesmo monopolista, consegue ou ter lucro pífio, como em 2017 e 2818, ou dar prejuízo de R$ 5 bilhões, ocorrido entre 2015 e 2016. Intuo que se a entrega ao destinatário do chamado 'bilhete azul' depender da celeridade dos Correios, o general Juarez ainda haverá de ter uma longa sobrevida à testa da ECT."


IMPARCIALIDADE
Leitor quer o Supremo 
como o VAR no futebol

Humberto Schuwartz Soares
Vila Velha–ES

"O nosso Supremo Tribunal Federal (STF) deveria seguir o exemplo do juiz (VAR) no futebol, como no jogo entre Brasil e Venezuela que, mesmo em solo brasileiro, foi imparcial a ponto de anular dois gols do time da casa, e o resultado ser 0 a 0. Abra os olhos STF, seja imparcial."


Publicidade