Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Espaço do leitor


postado em 21/03/2019 05:10

LEGISLATIVO
Leitor critica as
aposentadorias


Fábio Moreira da Silva
Belo Horizonte


"Uma panaceia. Assim vem sendo propagada a reforma da Previdência na cura dos males. Não só do dito deficitário fundo previdenciário, como seria um passo importante para a economia brasileira voltar aos trilhos. Feita as reformas e modificações sinalizadas como necessárias, pronto. O país, novamente, entrará no ciclo de prosperidade e do almejado crescimento econômico. Ora, a ineficiência do Estado no retorno aos investimentos pagos pela maioria dos contribuintes é reflexo do mau uso do dinheiro investido por eles, ocasionado por gestões governamentais deficitárias, corrupção, subsídios e pagamentos de altos salários a quem pouco contribuiu. Uma comparação, em matéria intitulada 'Derrotados nas urnas garantem aposentadoria', Política, em 1º/3/2019, nada menos que 12 ex-deputados, que não conseguiram vaga no Parlamento mineiro na última eleição, têm direito a uma pomposa aposentadoria. De acordo com a reportagem, em meio à discussão nacional de mudanças na Previdência, esses políticos que penduraram a chuteira já garantiram o recebimento do benefício desde 1º de fevereiro deste ano. Os valores variam de acordo com o tempo de contribuição, chegando a R$ 25.322,25 para dois ex-parlamentares. Foram 10 novas aposentadorias e dois restabelecimentos do benefício. A maioria dos trabalhadores brasileiros precisa de no mínimo 35 anos de contribuição, se homem, e de 30 anos, se mulher, para começar a pensar em benefício. Caso o tempo mínimo não seja cumprido, nada de aposentadoria. Para os parlamentares mineiros requererem o benefício proporcional, bastam oito anos de contribuição. Para os segurados pelo Instituto Nacional de Seguro Nacional (INSS), a proporcionalidade tem efeito contrário. O famigerado fator previdenciário vem obrigando muitos a fazer hora extra no tempo de serviço trabalhado para ter direito a uma aposentadoria supostamente integral. As aposentadorias e pensões dos deputados são custeadas pelo Legislativo, mediante a contribuição de 11% dos deputados e 22% da Assembleia. O que quer dizer que 100% da aposentadoria paga aos parlamentares é custeada pela sociedade, a real pagadora dos salários deles por meio de impostos. Se na mitologia grega Panaceia era o nome dado à deusa da cura, para os deputados e demais políticos, a aposentadoria proporcional significaria dar a eles um toque de Midas sem nenhuma maldição de culpa, à custa das benesses do erário, do chamado Tesouro público."

PRODUÇÃO
Cidadão sugere melhora
para o trabalho do STF

Mário A. Dente
São Paulo

"Enquanto milhares de processos mofam pela demora em solucioná-los, os componentes do Supremo Tribunal Federal (STF), como se vê na TV, ficam horas se exibindo e perdendo tempo, sem adiantar os processos. Sugiro algumas maneiras de torná-los produtivos. Limitar o tempo de fala sobre qualquer assunto a cinco minutos por ministro, e dedicar só uma semana para processos retidos e para revisão. Usar concurso e não escolhas dos poderes Executivo e Legislativo. Os ministros devem obedecer à Constituição, que rege que todos são iguais perante a lei; trabalhar oito horas e durante cinco dias por semana; ter férias só de 30 dias ao ano e acabar com os recessos, quando não trabalham, mas ganham; tratar todos os solicitantes de recursos da mesma maneira; ser impedidos de participar de casos em que o envolvido seja parente, amigo, ou amigo de amigo, como se viu no caso do José Dirceu, liberado pelo ministro Dias Toffoli."

MASSACRE
Comentário sobre a
tragédia em Suzano         
                                                      

Marcos Tito
Belo Horizonte

"O país permanece perplexo com a tragédia ocorrida em Suzano, em que foram assassinados cinco estudantes e as funcionárias Marilena Ferreira Umezu, professora mineira de Ubá, e Eliana de Oliveira Xavier. O atirador Guilherme Monteiro matou o outro assassino Luiz Henrique e suicidou-se. Pergunta: por que aconteceu esta tragédia? Qual foi a motivação para este crime? Como os assassinos entraram livremente na escola portando armas e não foram impedidos?. Uma notícia que veio a me preocupar foi a suspensão de contratos de segurança pelo governador Romeu Zema em 200 escolas em Minas Gerais. A medida poderá provocar a inquietação e o risco de tragédias iguais à de Suzano. Vamos apelar para o bom senso!"

Instagram

ESTADO DE MINAS NÃO PUBLICARÁ MAIS FOTOS DE ASSASSINOS

"Parabéns pela postura adotada. Que outras mídias acompanhem
o exemplo."
@kelle.martins.16

"Muito sábia a decisão. Eles querem exatamente ser exaltados..."
@barbarajudice

"Perfeito! Quanto mais se publica, mais eles fazem."
@marlenefbrum

"Perfeito! Gostaria que toda a imprensa tivesse a mesma postura."
@reginasarsur

"A premiê da Nova Zelândia disse que não vai pronunciar o nome do criminoso dos ataques recentes em seu país. Enquanto isso, aqui no Brasil, sabemos mais dos assassinos de Suzano do que das vítimas. Parabéns pela iniciativa!"
@ariadnepinho13

"Decisão acertada! Quanto mais se fala o nome, mostram-se fotos e perfis sociais, mais teremos mentes imaginando que assim se faz um herói. Parabéns à equipe do EM pela decisão."
@marcheziniassis

"Parabéns pela decisão. Sábia, corajosa e responsável."
@ritadecassiadamazio

"O Estado de Minas está de parabéns pela mudança realizada!"
@laurinhagsantos13

"Um posicionamento coerente e antenado. Devia ser regra."
@paideiaconsultoria

"É isso aí! Quando não há plateia, não há espetáculo."
@claudiapezzini


Publicidade