UAI
Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Escolas paulistas terão aula 100% presencial a partir da próxima segunda

Segundo governo paulista, todos os protocolos sanitários serão mantidos até o final de outubro, assim como esquema de revezamento planejado por cada escola


14/10/2021 10:06

O ritmo de volta às aulas é diferente em outros estados e no Distrito Federal
O ritmo de volta às aulas é diferente em outros estados e no Distrito Federal (foto: PHILIPPE LOPEZ / AFP)
Com o avanço da vacinação, o estado de São Paulo anunciou a retomada obrigatória de aulas presenciais da rede estadual, municipal e privada a partir da próxima segunda-feira (18/10). Alguns alunos que fazem parte do grupo de risco para COVID-19, por exemplo, são exceção a essa obrigatoriedade. Outros estados, no entanto, ainda não pretendem adotar a medida que obriga aulas presenciais.

Segundo o governo paulista, todos os protocolos sanitários serão mantidos até o final de outubro, assim como o esquema de revezamento planejado por cada escola, de acordo com sua capacidade física. Por isso, as escolas que não conseguem atender 100% da capacidade com o distanciamento dos alunos poderá continuar fazendo o rodízio até 3 de novembro, quando o distanciamento de 1 metro entre as mesas não será mais necessário.

"Tenho certeza que, como eu, pai de três adolescentes, todos aqueles que são mães e pais estão felizes com a possibilidade de seus filhos retomarem as aulas. Para garantir a segurança do retorno às aulas presenciais, todos os protocolos sanitários, como o distanciamento de um metro entre os alunos, uso obrigatório de máscara e álcool em gel, serão mantidos até o final de outubro", afirmou o governador de São Paulo, João Doria.

Outros estados

O ritmo de volta às aulas é diferente em outros estados e no Distrito Federal. No DF, o governador Ibaneis Rocha (MDB) declarou, recentemente, que a volta das aulas presenciais para 100% dos alunos da rede pública se dará no momento em que 70% da população do DF estiver imunizada. Em Minas Gerais, as escolas da rede estadual continuam ofertando o modelo de ensino híbrido e facultativo.

"É importante destacar que, no modelo de ensino híbrido, há alternância de uma semana de atividades presenciais na escola e uma semana remota. Sendo assim, nos casos em que os pais ou responsáveis optarem por não liberar o aluno ao ensino presencial, será mantido o regime totalmente remoto para garantir a continuidade dos estudos", explicou a Secretaria de Educação do estado.

No Rio de Janeiro, os alunos ainda poderão optar pelo ensino remoto, porém a Secretaria Municipal de Educação espera adesão quase total dos alunos em relação ao retorno ao ensino presencial. Em levantamento feito em agosto, a taxa de adesão ao retorno era de 85%. Em Santa Catarina, todos os alunos da rede estadual devem frequentar a escola presencialmente, com exceção dos estudantes que pertencem ao grupo de risco da COVID-19.

Desta forma, o ensino é oferecido de forma 100% presencial nas escolas que conseguem respeitar o distanciamento de 1m entre os estudantes dentro da sala de aula, sendo no modelo híbrido apenas quando não é possível manter o distanciamento mínimo. Os estudantes do grupo de risco podem frequentar a escola presencialmente se assim desejarem, desde que apresentem à escola um laudo médico aprovando o retorno. Caso contrário, terão ensino remoto garantido.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade