Publicidade

Estado de Minas Pandemia

COVID-19: falta de oxigênio causa sete mortes no interior do Amazonas

Coari, a cerca de 363km de Manaus, critica gestão estadual por problemas no combate ao novo coronavírus


19/01/2021 15:51

Reprodução/Instagram @coarioficial (foto: Prefeitura de Coari chegou a anunciar a compra de equipamentos para a produção de oxigênio)
Reprodução/Instagram @coarioficial (foto: Prefeitura de Coari chegou a anunciar a compra de equipamentos para a produção de oxigênio)
Não é só Manaus que sofre com o colapso da saúde no Amazonas. Em Coari, a cerca de 363km da capital, a prefeitura divulgou, nesta terça-feira (19/01) uma nota afirmando que sete pacientes com COVID-19 morreram na cidade por falta de oxigênio e criticando a gestão estadual pela condução da pandemia do novo coronavírus.

O texto culpa o governo do estado pela mortes no município. Segundo a carta, houve falhas no planejamento do Amazonas para distribuição de insumos. A prefeitura afirma que deveria ter recebido 40 cilindros de oxigênio na segunda-feira, porém, a aeronave foi deslocada para Tefé (AM) e não pode voltar porque o aeroporto não aceita voos noturnos. A carga só chegou às 7h desta terça, mas o oxigênio teria acabado às 6h.


Crise do oxigênio
Desde a semana passada, o Amazonas sofre com a falta de oxigênio. Pacientes tiveram que ser transferidos para outros estados e o governo tem recebido doações para ajudar nos estoques.

Ao todo, o estado tem 232 mil casos e 6,3 mil mortes. O estado está com toque de recolher entre 19h e 6h. As atividades econômicas não-essenciais estão suspensas até 31 de janeiro.


Além do Amazonas, esta semana o Pará também começou a sofrer com a falta de oxigênio. Em 24 horas, o estado reportou seis mortes causadas pela falta do insumo. 
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade