Publicidade

Estado de Minas GERAL

MME informa que foi energizado um 3º transformador na subestação Macapá


23/12/2020 12:38

Ministério de Minas e Energia (MME) informou nesta quarta-feira, 23, que um terceiro transformador foi energizado na subestação Macapá, no Amapá, nesta madrugada. De acordo com a pasta, a subestação retornou à condição de ter três equipamentos disponíveis à operação do sistema elétrico, "sendo possível trazer mais confiabilidade ao fornecimento de energia elétrica".

Em 3 de novembro, quando a subestação pegou fogo e causou um apagão que durou mais de 20 dias, apenas dois transformadores estavam funcionando. Um terceiro, que deveria estar disponível para garantir o fornecimento, estava em manutenção. A empresa responsável pela subestação levou quase um ano para enviar o equipamento que estava inoperante para conserto.

O transformador, que passou a operar às 3h12 desta quarta-feira, foi cedido pelo Estado de Roraima. A utilização do equipamento levou a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a questionar formalmente o governo se a mudança afetaria o planejamento de geração e a operação da subestação de Boa Vista. Isso porque outro equipamento já foi realocado de Roraima para o Maranhão.

O governo, por sua vez, afirmou que não há, neste momento, riscos de desabastecimento em Roraima, pois o transformador era usado na subestação que recebia energia da Venezuela, enviada por linhas de transmissão conectadas à hidrelétrica de Guri. Com a crise no país vizinho, o contrato foi rompido e, atualmente, todo o Estado é abastecido por usinas termelétricas - já que não está conectado ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

Neste momento, segundo a pasta, o Amapá conta com o suprimento a partir dos transformadores, que são conectados no sistema elétrico nacional, da geração da usina hidrelétrica de Coaracy Nunes e da geração térmica local.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade