Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

Comunidade esportiva faz medalhaço para aprovação de PL durante pandemia

Iniciativa do deputado pernambucano Felipe Carreras, que será votada nesta terça-feira, visa ajuda à comunidade esportiva durante período de pandemia do coronavírus. Atletas, treinadores e demais profissionais fizeram ato para incentivar aprovação da proposta


postado em 06/07/2020 21:15 / atualizado em 06/07/2020 21:37

Ex-jogadora de basquete, Hortência foi uma das que se manifestaram a favor do projeto de lei(foto: Reprodução/Twitter)
Ex-jogadora de basquete, Hortência foi uma das que se manifestaram a favor do projeto de lei (foto: Reprodução/Twitter)
 
Atletas, treinadores e demais profissionais do esporte se uniram nesta segunda-feira para um ato nas redes sociais para incentivar a aprovação do projeto de lei 2824/2020, de autoria do deputado federal Felipe Carreras (PSDB-PE), que será votado nesta terça-feira em regime de urgência. Eles participaram de um "medalhaço" para estimular a aprovação do texto, que prevê ações emergenciais para o esporte nesse período de pandemia do coronavírus.
 
 
 
Na mobilização desta noite, vários atletas postaram foto nas redes sociais com uma medalha ou uma imagem atuando em sua modalidade. Nalbert, Virna e Vera Mossa (todos do vôlei), Joanna Maranhão e Daniel (natação) e Hortência (basquete) se posicionaram a favor da aprovação do projeto de lei. Além deles, a Canoagem Brasileira, a Federação Catarinense de Basquete e a Confederação Brasileira de Triathlon também manifestaram sua opinião publicamente. 
 
Diversos profissionais estão com os serviços parados desde março, quando a doença expandiu no país. Desde então, clubes de lazer, academias e ginásios esportivos tiveram de fechar as portas, gerando perda de renda e desemprego para a classe.

Uma das principais medidas propostas no projeto de lei é a complementação de um salário mínimo para os informais do setor, limitado a renda de dois salários, aos profissionais autônomos da educação física, técnicos, preparadores físicos, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos, massagistas, árbitros e outros.

A proposta estabelece que, durante a pandemia, não poderá ser cortada água, energia elétrica e serviços de telecomunicações das empresas que atuam no setor esportivo; prorroga por um ano a aplicação, realização e prestação de contas de projetos com recursos oriundos da lei de incentivo ao esporte; garante a complementação de um salário mínimo para os informais do setor, limitado a renda de dois salários; e permite que os impostos possam ser pagos daqui a 12 meses.

“Precisamos resguardar os nossos atletas, paratletas e todos os outros profissionais que atuam no setor esportivo. O esporte é uma ferramenta de inclusão social, de educação e saúde, e assim como vários outros setores, estão sofrendo com os efeitos da pandemia do coronavírus. Apresentar ações que blindem essas pessoas é um compromisso nosso”, disse Felipe Carreras.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade