Publicidade

Estado de Minas GERAL

Operação para buscar máscaras da China supera metade, com 135 milhões já trazidas


postado em 16/06/2020 10:29

A "operação de guerra" do governo federal para trazer 240 milhões de máscaras cirúrgicas ao Brasil chegou à metade nesta terça-feira (16) com o desembarque de mais 9 milhões de máscaras vindas da China. O voo de número 22 chegou nesta madrugada ao Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP) atingindo 135 milhões de unidades já trazidas ao País. O plano de busca dos equipamentos no país asiático é comandado pelo Ministério da Infraestrutura, em parceria com a Latam Airlines Brasil.

No total, estão previstos 44 voos até o fim de julho, quando todas as unidades da compra efetuada pelo Ministério da Saúde devem chegar ao Brasil. Segundo o Ministério da Infraestrutura, os equipamentos estão sendo destinados aos profissionais de saúde das 27 Unidades da Federação. A compra de 200 milhões de máscaras cirúrgicas e 40 milhões de máscaras N95 com filtro foi fechada no valor de R$ 694,320 milhões.

"Desde que assumimos a importante missão de viabilizar a logística no enfrentamento à covid-19, o Ministério da Infraestrutura vem trabalhando de forma incansável para apoiar o Ministério da Saúde, os governos estaduais e as prefeituras, garantindo que esses equipamentos cheguem com agilidade aos profissionais de saúde, que estão na linha de frente do combate à pandemia", afirmou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, sobre a operação em nota da pasta.

Como mostrou a Coluna do Broadcast, a Latam venceu concorrência promovida pelo governo federal para trazer as máscaras da China. O custo do transporte para o governo é de US$ 14,9 milhões. Até o momento, cinco aeronaves modelo B777-300ER foram utilizadas para a operação. Elas são originalmente para passageiros, mas foram adaptadas para transportarem as caixas de máscaras também nos bancos, no espaço entre as poltronas e nos compartimentos de bagagem.

A previsão é de que o próximo voo chegue nesta quinta-feira (18) com 3 milhões de máscaras modelo N95. "Chegamos à metade de nossos transportes em parceria com o governo federal e é uma satisfação saber que estamos trabalhando em prol da saúde no Brasil e oferecendo toda nossa expertise nessa luta contra o coronavírus. Reinventamos nossa operação e mobilizamos nossas equipes para atender a um objetivo maior", afirmou Diogo Elias, diretor da Latam Cargo Brasil.

Segundo a pasta, a Latam desenvolveu uma logística especial e passou a voar com destino à China pela primeira vez na história. Cerca de 300 colaboradores da empresa foram responsáveis pela operação até agora.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade