Publicidade

Estado de Minas GERAL

Com seis anos de atraso, obras da estação Varginha da CPTM serão iniciadas


postado em 11/05/2019 22:14

Com seis anos de atraso, as obras da estação Varginha da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), na zona sul da capital, serão iniciadas neste mês, segundo anúncio feito neste sábado, 11, pelo governador em exercício, Rodrigo Garcia.

A obra faz parte da expansão da linha 9-esmeralda da CPTM, que liga Osasco, na região metropolitana, ao Grajaú, bairro do extremo sul de São Paulo. O plano de expansão previa a abertura de duas novas estações mais ao sul: Mendes-Vila Natal e Varginha.

Quando o projeto foi lançado, em 2012, a estimativa era de que as obras fossem iniciadas em abril de 2013 e entregues em 2014. Com atrasos no plano, as estações foram prometidas para 2016, mas a expansão foi novamente interrompida para que o governo do Estado adequasse o projeto às exigências feitas pelo Ministério das Cidades, um dos financiadores.

Por causa disso, a CPTM decidiu encerrar os contratos assinados em setembro de 2013 com os dois consórcios responsáveis pela construção e fazer uma nova licitação para concluir a extensão da linha 9. O novo prazo informado na época para conclusão das obras era 2018, o qual também não foi cumprido.

Neste sábado, o governador em exercício informou que as novas datas previstas de entrega são novembro de 2020 para a estação Mendes-Vila Natal (que teve as obras iniciadas no fim do ano passado) e novembro de 2021 para a estação Varginha. Ele informou ainda que a própria CPTM construirá um terminal de ônibus integrado à estação.

Serão gastos na obra R$ 945 milhões - R$ 500 milhões da União e R$ 445 milhões do governo do Estado. "Além das estações Mendes-Vila Natal e Varginha, serão construídos quatro viadutos rodoviários, uma passarela sobre a ferrovia e cinco passagens subterrâneas, sendo duas exclusivamente para pedestres", informou o governo, em nota.

Quando a expansão for inaugurada, a estimativa da CPTM é de que a linha 9-esmeralda tenha 110 mil passageiros a mais diariamente.


Publicidade