Publicidade

Estado de Minas GERAL

Casa Hope realiza bazar beneficente para o Dia das Mães


postado em 01/05/2019 10:53

O Dia das Mães, celebrado no segundo domingo deste mês, mobiliza muitas pessoas em busca de um presente ideal. Nessa procura, que tal fazer uma boa ação enquanto presenteia quem você ama? A proposta é possível por meio do bazar beneficente da Casa Hope, que este ano ocorre nos próximos dias 3 e 4.

A instituição, que auxilia crianças e adolescentes com câncer, realiza a venda de produtos variados três vezes por ano: no Dia das Mães, no Dia dos Pais e no Natal. O objetivo é captar recursos que contribuem para os serviços prestados pela ONG.

Nesta primeira edição de 2019, o evento contará com mais de dois mil itens, entre roupas, calçados, acessórios, semijoias, livros e objetos de decoração. Os preços variam de R$ 5 a R$ 300.

Cerca de 200 produtos disponíveis serão inteiramente novos, provenientes da doação de marcas nacionais e internacionais. Roupas de festa também estarão à venda, em uma área exclusiva, com 50% de desconto.

O evento será realizado no hall de entrada da Casa Hope na sexta-feira, 3, das 9h às 18h e no sábado, 4, das 9h às 17h. A recomendação é chegar cedo, pois, pelas experiências anteriores, a procura é alta e as pessoas fazem fila no local. A instituição fica na Alameda dos Guainumbis, 1.027, no Planalto Paulista, zona sul da cidade de São Paulo.

Produtos pela internet

Quem não puder ir ao bazar beneficente da Casa Hope, mas quiser ajudar a ONG, pode comprar os produtos licenciadas da marca social pelo site (casahopestore.lojavirtual.com.br). Há pelúcias do mascote da entidade, canetas, lápis, camisetas, nécessaires, chinelos, chaveiros e livros com o Panda, símbolo da instituição.

Sobre a Casa Hope

A Casa Hope disponibiliza 192 vagas para pacientes e acompanhantes que chegam de todo o Brasil para tratar o câncer. Além da hospedagem, eles dispõem de alimentação, medicamentos, terapia ocupacional, psicologia, escola paras as crianças e cursos profissionalizantes para o familiar.

Em quase 23 anos de atuação, oito mil pessoas já passaram pela Casa Hope. Tudo começou com a atual presidente Claudia Bonfiglioli, que foi voluntária no Hospital do Câncer e percebeu a dificuldade das famílias em vir para São Paulo e não ter onde morar. "Ela uniu alguns amigos, alugou uma casa grande na Vila Mariana, adaptou e começamos uma unidade", conta Izilda Moribe, diretora técnica da ONG e "braço direito" de Claudia. Ambas estão juntas desde a primeira criança acolhida.

Naquela época, em 1996, a organização tinha um total de 34 leitos para pacientes e acompanhante. Desde então, a equipe fica em contato direto com o serviço social de hospitais para viabilizar uma vaga. A pedido do Hospital das Clínicas, começaram a atender transplantados de medula óssea, fígado e rim, o que deu origem a uma nova unidade, também na Vila Mariana, na zona sul de São Paulo.

Desde o início até agora, a ONG conta com a colaboração de parceiros para todas as atividades realizadas, bem como de patrocínios que mantêm, por exemplo, o funcionamento de escola da entidade. Visite o site: (hope.org.br/).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade