Publicidade

Estado de Minas GERAL

Sábado de carnaval de SP tem bloco eletrônico e sustentável no Ibirapuera


postado em 02/03/2019 18:38

O bloco Favela Med Mex trouxe a batida eletrônica para dar o tom da folia no Parque do Ibirapuera, zona sul de São Paulo, neste sábado. A concentração de foliões começou às 11h, em frente ao Obelisco e até por volta das 16h, segundo os organizadores, o bloco andará até o Monumento às Bandeiras, onde se dispersará.

Essa é a primeira vez que o Favela Med Mex sai como bloco de rua no carnaval. Ele inspirado pela cultura do "Burning Man" - evento anual que ocorre no deserto de Nevada, nos EUA, que celebra a senso de coletividade e sustentabilidade como forma de autoconhecimento.

"Nossa inspiração é o Burning Man por causa do conceito das pessoas serem elas mesmas. Mas não é só isso, também tem a ideia de comunidade, dos indígenas, de um ajudar o outro", explica Gabriela Monteiro, uma das criadoras do bloco.

Em relação à música, o que comanda o trio do Favela Med Mex é a batida eletrônica. O DJ Maurício Gatto foi quem abriu os trabalhos. Depois, foi a vez da grande atração da tarde, Junior Lima, que se apresentou com seu projeto Manimal, em parceria com o DJ Júlio Torres.

A mistura do eletrônico com outras sonoridades animou o pequeno público que se concentra no bloco. Além de discotecar, Junior tocou bateria e guitarra e fez os foliões pularem em frente ao trio.

"A música eletrônica está crescendo cada vez mais no Brasil e abraçando novos estilos, como o pop. Então Carnaval e eletrônico tem tudo a ver", afirmou Júnior Lima após a apresentação.

A batida eletrônica pegou alguns foliões de surpresa. Muitos passaram pelo Ibirapuera sem saber qual bloco estava tocando. O casal Daniel e Sofia é de Fortaleza e vieram curtir o carnaval paulistano. "Aqui é só aquecimento, mas adoramos as músicas. Ano que vem voltaremos", disse o cearense.

As amigas Maria Estela, 46 anos, Débora Augusto, 49 anos, e Marisa Silva, 53 anos, vieram ao bloco justamente por seu perfil "alternativo", mas disseram que depois dali iriam procurar um bloco mais agitado. "A ideia do sustentável e a música eletrônica foi o que nos atraiu, mas daqui vamos para outro lugar, gostamos de tudo", explicou Maria Estela.

Uma das medidas sustentáveis adotada pelo Favela Med Mex é a troca de lixo por bebida. No trio, três objetos de lixo podem ser trocadas por água, energético ou um drink de tequila com maracujá, desde que o folião tenha sua própria caneca reciclável.

As fantasias dos membros do bloco fazem uma homenagem ao filme Mad Max e foram feitas somente por materiais recicláveis.

O público é pequeno em relação aos grandes blocos que saem às ruas no carnaval paulista. Segundo a estimativa de bombeiros presentes no Parque do Ibirapuera, 600 pessoas ocupavam o espaço entre o obelisco e o Monumento às Bandeiras, e o público total até a dispersão não deve passar de mil pessoas.

Por conta do público reduzido e do espaço controlado, não houve nenhum incidente de segurança. Também não houve reclamações quanto aos banheiros químicos.

á no fim do bloco, o grupo de teatro Sátiros, que completa 30 anos de existência, fez uma manifestação em frente ao Monumento às Bandeiras. Vários integrantes, que também fazem parte do bloco, ergueram placas com dizeres como "Lixo é Luxo", "Seja Amor" e "SOS Floresta".

o Ibirapuera, começou a chover às 18h e público se dispersou. As apresentações dos DJs continuam e estavam previstas para acabar às 18h30, segundo a programação do evento.


Publicidade