Publicidade

Estado de Minas

Conheça donas de casa que viraram fenômeno em redes sociais

Ao revelarem detalhes de suas rotinas em casa, viraram 'digital influencers' e agora têm milhares de seguidores


postado em 06/08/2018 08:55 / atualizado em 06/08/2018 11:05

Conta de Adriana Ribeiro no Instagram mostra fotos do cotidiano da casa dela(foto: Reprodução/Instagram)
Conta de Adriana Ribeiro no Instagram mostra fotos do cotidiano da casa dela (foto: Reprodução/Instagram)
 

A casa de Adriana é impecável. A pia sem louça suja e o fogão brilhando podem ser vistos por seus quase 29 mil seguidores no Instagram, que também conferem dicas de como manter os cômodos limpos e escolher produtos de limpeza e eletrodomésticos. Adriana Ribeiro, de 36 anos, é uma dona de casa influencer.

Ela compartilha suas experiências na rede social há pouco mais de um ano, prática que está sendo cada vez mais adotada por outras mulheres que abrem, de forma virtual, a porta de suas casas para quem quiser acompanhar suas rotinas.

Adriana resolveu criar o perfil @casa_da_adriana após assistir a um vídeo no YouTube. "Vi um mundo em que eu me encaixava, o do lar. A minha intenção não é mostrar o que tenho, porque tudo é muito simples aqui. Não estou querendo ensinar ninguém a limpar a casa, mas mostro de tudo um pouco: misturinha caseira de produtos de limpeza, receitas, eletrodomésticos que são bons."

Quando lançou a página, tinha 46 seguidores. Hoje, recebe cerca de 50 mensagens por dia. "Eu me dedico ao perfil. Sempre estou curtindo, mas tenho horário para responder directs (mensagens diretas), que é das 21 horas às 23 horas."

Ela diz já ter recebido críticas por não ter um emprego formal (durante o dia, cuida da casa, do marido e do filhos), mas que a página ajudou a mostrar que ela trabalha muito. "Sou dona de casa com muito orgulho", conta.

Ela acredita que páginas como as dela têm sucesso por fazer com que os seguidores se identifiquem com a rotina e aprendam funções domésticas. "É uma terapia poder ver outras pessoas como você cuidando da casa." Assim como ocorre com influencers de áreas como moda e beleza, Adriana já fechou parceria com uma loja de roupas de cama.

 

Ana Paula Gonçalves mistura receitas e flagrantes da rotina de mãe(foto: Reprodução/Instagram)
Ana Paula Gonçalves mistura receitas e flagrantes da rotina de mãe (foto: Reprodução/Instagram)
 

Rotina de mãe

 

Já a secretária escolar Ana Paula Gonçalves, de 27 anos, criou o perfil @rotina.mae.casa em 4 de junho e já tem mais de 3,2 mil seguidores. Dona de casa e digital influencer são termos usados por ela para descrever sua página, que também aceita parcerias e indica produtos. Em mais de 250 publicações, já mostrou de receita de coxinha até a rotina de mãe de uma menina de 3 meses.

"Sempre fui muito organizada. Gosto de fazer tarefas da casa, varrer, lavar louça. Cada dia faço um pouco e aprendo com as meninas que sigo." Ela diz que esse tipo de perfil também ajuda a combater o preconceito contra a função. "Quando você é dona de casa, todo mundo fala que você não faz nada. Mas é em casa que a gente mais trabalha."

E Ana Paula diz não estar sozinha. "Meu marido me ajuda. Cuida da bebê e também é bem organizado."

 

(foto: Kátia Ferrarezi foca bastante na limpeza e em como gosta de ficar em casa)
(foto: Kátia Ferrarezi foca bastante na limpeza e em como gosta de ficar em casa)
 

De 1 a 45 mil seguidores

 

Há cerca de três anos, a assistente social e dona de casa Dalyla Ferreira, de 27 anos, criou o perfil @lardenos4. Mas preferiu não espalhar a novidade. "Quando comecei, a única seguidora que tinha era eu mesma no perfil particular. No início, tinha vergonha de que as pessoas do meu convívio soubessem da existência do Instagram. Até meu marido só soube quando alcancei 500 seguidores."

Hoje, reúne mais de 45 mil seguidores e - percebeu o crescimento após o uso das ferramentas com vídeos no aplicativo. "Acho que as pessoas gostam de ver quem está por trás das fotos, gostam de acompanhar a rotina e ver que sou uma pessoa comum, como elas. Os vídeos trazem maior proximidade com os seguidores", afirma.

O público é formado por principalmente por mulheres de 18 a 54 anos, de cidades como São Paulo, Rio e Fortaleza. Já Dalyla é de Santa Quitéria, no interior do Ceará. E como trabalha em outra cidade, só fica em casa com o marido - e os cachorros da família - no fim de semana.



Hobby

Kátia Ferrarezi, de 30 anos, já tinha prática com as redes sociais. Analista de comunicação, se afastou do trabalho após um diagnóstico de insuficiência renal e, há três anos, publica no perfil @donade_casa. "Estava em casa full time, mandava fotos nos grupos e ninguém respondia. Resolvi fazer (a conta). Na primeira semana, tinha 100 seguidores. Na segunda, 300." Ontem, eram 154 mil.

"Mas é um hobby, não trabalho." O segredo, diz, é ter cronograma e fazer um pouco por dia. "Na verdade, todo mundo é dono de casa e gosta de ter sempre a casa limpa e arrumada." 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade