Publicidade

Estado de Minas

Emoção na despedida da cantora Marlene

Nostalgia deu o tom da despedida da artista no Rio de Janeiro, com fãs carregando fotos históricas


postado em 15/06/2014 07:00 / atualizado em 15/06/2014 09:11

(foto: Glaucon Fernandes/Eleven /Agencia O Globo)
(foto: Glaucon Fernandes/Eleven /Agencia O Globo)

Parentes, amigos e fãs da cantora Marlene, de 91 anos, morta na sexta-feira, se despediram ontem da estrela do rádio no Teatro João Caetano (foto), no Centro do Rio de Janeiro. Vitória Delfino dos Santos, verdadeiro nome da cantora, estava internada no Hospital Casa de Portugal por causa de uma queda e morreu de falência múltipla dos órgãos.

Emoção e nostalgia deram o tom da despedida de Marlene, com fãs carregando fotos históricas de Marlene dos áureos tempos do rádio na década de 1950. Marlene começou a cantar na adolescência, aos 16 anos, no programa Hora do estudante, da Rádio Bandeirantes. Foi lá que ela adotou o nome artístico que carregaria até o fim da vida — seus colegas de rádio passaram a chamá-la assim por conta de sua semelhança com a estrela Marlene Dietrich.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade