Publicidade

Estado de Minas

MTST usará plano diretor de SP para fazer pressão


postado em 05/05/2014 21:07

São Paulo, 05 - É dentro de um estande de incorporadora abandonado que o MTST montou cozinha, banheiros, fraldário, chuveiros, depósito de alimentos e toda base de apoio da ocupação "Copa do Povo" em Itaquera, zona leste de São Paulo. Como fez após as ocupações "Faixa de Gaza" e "Nova Palestina", ambas na zona sul, o MTST quer que o governo declare o terreno da zona leste de interesse social e que seja reservado para a construção de moradias populares do Minha Casa Minha Vida. Para isso, os líderes da entidade querem forçar os vereadores paulistanos a incluir uma emenda na segunda votação do Plano Diretor, prevista para ocorrer até o fim deste mês na Câmara. "Desta vez, vamos mobilizar 10 mil pessoas e levar para a frente da Câmara", afirmou Guilherme Boulos, coordenador do MTST.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade