Publicidade

Estado de Minas

São Clemente fala das favelas e dos excluídos


postado em 03/03/2014 00:01

Rio, 02 - O carnavalesco Max Lopes traz duas fases da favela já na comissão de frente. Na primeira fase, os excluídos, pobres e retirantes. Na segunda, a fase atual, com as periguetes, vendedores ambulantes, motoqueiros e funkeiros.

"O abre alas, que mostra a Guerra de Canudos é todo artesanal". O segundo carro retrata a primeira favela carioca: o Morro da Providência, formada pelos soldados que lutaram em Canudos.

Este ano, a São Clemente fala sobre favelas. Grande parte dos integrantes vem dos morros Dona Marta e Vidigal, na zona sul.

Com apenas 15 anos a rainha de bateria da São Clemente, Raphaela Gomes, estreia no posto, vestida de funkeira e comandando o baile funk da escola de Botafogo, zona sul do Rio. "Estou nervosa, mas amo a escola e estou preparada. A bateria vai dar um show de funk e eu vou dançar com os ritmistas".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade