Publicidade

Estado de Minas

Policiais militares do Rio são demitidos por fazer segurança de contraventor

Os envolvidos são um primeiro-tenente e um capitão


postado em 09/01/2014 19:08

Dois oficiais da Polícia Militar (PM) fluminense foram demitidos esta semana por envolvimento com contraventores, informou nesta quinta-feira a Secretaria de Segurança Pública do estado.

O primeiro-tenente João André Ferreira Martins e o capitão Adriano Magalhães da Nóbrega foram considerados culpados nas acusações de trabalharem na segurança de José Luiz de Barros Lopes, o Zé Personal, apontado como contraventor, e envolvimento na exploração de jogos caça-níqueis .

O ato foi publicado na edição dessa terça-feira do Diário Oficial do Estado. O processo administrativo que ocasionou a demissão dos policiais foi instaurado pela Corregedoria da PM e encaminhado ao Tribunal de Justiça.

Os dois militares também tinham contra eles um mandado de prisão desde 2011, como consequência da Operação Tempestade no Deserto. A operação desarticulou uma quadrilha suspeita de envolvimento em homicídios e outros crimes relacionados a uma disputa de poder pelo patrimônio do contraventor Waldomiro Paes Garcia, o Maninho.

A operação foi feita pela Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança e pela Delegacia de Repressão às Ações do Crime Organizado e Inquéritos Especiais, com apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade