Publicidade

Estado de Minas

Loja na região central de São Paulo oferece espaço para um cochilo

Aberta hoje, a Cochilo tem cabines acusticamente isoladas, com luz negra e cama


postado em 16/07/2012 10:17 / atualizado em 16/07/2012 12:15


Na correria de uma das ruas mais movimentadas de São Paulo, empresários atrasados se trombam com donas de casa, estudantes, artistas e jovens baladeiros que trocaram a noite pelo dia. E no meio disso tudo, os paulistas agitados encontram uma novidade que mais parece um oásis: localizada dentro do Shopping Porto Paulista, na Rua Augusta, a loja Cochilo abriu as portas nesta segunda-feira, oferecendo um espaço exclusivo para quem precisa simplesmente parar e dormir um pouco.

A ideia é da empresária Alicia Jankavski, que se inspirou na experiência do marido para criar a loja. “Ele foi a uma reunião que atrasou muito e estava muito cansado, sem ter onde ficar. Quando me contou isso tive um insight e começamos a pensar”, conta. Alicia explica que o público esperado são executivos que trabalham em empresas da região, universitários e baladeiros.

“Nossa expectativa é ampliar, fazer contratos com grandes empresas e construir lojas em outros lugares. Precisamos estar espalhados em vários pontos porque as pessoas têm que chegar rápido para dormir e voltar aos seus destinos”, destaca.

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)
A loja tem quatro cabines que são totalmente fechadas e podem ser trancadas internamente . Elas têm paredes isoladas acusticamente e acompanham cama exclusiva, fones de ouvidos e luz negra. Na hora do despertar, sensores vibram o colchão juntamente com um piscar de luzes para indicar que o tempo contratado se esgotou.

Os preços variam de acordo com o tempo de locação: R$ 15 por 15 minutos, R$ 20 por 30 minutos, R$25 por 45 minutos e R$ 30 por uma hora de “cochilo”. A loja fica aberta de segunda a sexta, das 8h às 21h.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade