UAI
Publicidade

Estado de Minas WASHINGTON

EUA autoriza novos lançamentos da Virgin Galactic após concluir investigação


29/09/2021 21:12

A Virgin Galactic anunciou nesta quarta-feira (29) que foi autorizada a realizar voos espaciais, depois que a Agência Federal de Aviação (FAA) concluiu uma investigação sobre um "contratempo" de segurança relacionado com sua missão de alto perfil em julho, que contou com a presença do fundador da companhia, Richard Branson.

A FAA informou à companhia que tinha aceito as medidas corretivas propostas em relação ao voo, no qual o veículo SpaceShipTwo caiu abaixo de seu espaço aéreo durante a descida na pista de pouso em Spaceport America, Novo México.

A Virgin Galactic fará seus cálculos para voos futuros e pedirá mais espaço aéreo. A empresa também prometeu comunicação em tempo real com a FAA durante as operações de voo.

"Toda a nossa abordagem de voos espaciais está orientado por um compromisso fundamental com a segurança em todos os níveis, inclusive nosso sistema de voos espaciais e nosso programa de voos de testes", disse o diretor-executivo da companhia, Michael Colglazier, em um comunicado.

"Apreciamos a revisão exaustiva desta investigação de parte da FAA. Nosso programa de voo de testes está projetado especificamente para melhorar continuamente nossos processos e procedimentos".

A FAA manteve em solo a Virgin Galactic no começo do mês depois que uma reportagem investigativa da revista The New Yorker reportou que o voo experimentou irregularidades que poderiam ter posto em risco a missão.

O artigo destacou que os pilotos encontraram advertências na cabine que indicavam que a ascensão do avião espacial propulsionado por foguetes era superficial demais e o nariz não estava suficientemente na vertical.

Isso poderia ter significado que, depois de levar sua tripulação ao limiar do espaço, faltasse energia suficiente para a aeronave planar de volta à pista de pouso na Terra.

Por fim, a nave pousou na pista, mas sua altitude foi abaixo do devido.

Em um comunicado, a FAA confirmou que tinha encerrado sua "investigação do contratempo".

"A FAA também descobriu que a Virgin Galactic não comunicou o desvio à FAA como requerido", acrescentou o comunicado. A declaração sugere que a agência só soube da irregularidade pelo artigo na The New Yorker.

A Virgin Galactic está planejando seu próximo voo de testes com membros da força aérea italiana em meados de outubro.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade