Publicidade

Estado de Minas HAVANA

Pessoas que apedrejaram hospital após protestos de julho são julgadas em Cuba


04/08/2021 15:27

Um grupo de pessoas de uma pequena cidade rural no nordeste de Cuba será julgado por apedrejar um hospital, segundo informou nesta quarta-feira (4) um veículo da mídia estatal, que identificou o ocorrido como o primeiro ato violento registrado depois dos protestos de 11 de julho.

"Pessoas sem escrúpulos atacaram nesta segunda-feira 2 de agosto o policlínico" de Cacocum, na província de Holguín, 730 km ao nordeste de Havana, informou o portal oficial de notícias Cubadebate, que não forneceu a identidade dos participantes no ataque, que classificou como "vandalismo".

O ataque deixou apenas poucos danos na fachada do imóvel.

O veículo digital afirmou que esses cidadãos, que já estão "à disposição da lei", apedrejaram o centro de saúde de Cacocum, uma cidade de pouco mais de 8.000 habitantes, onde pessoas com covid-19 eram atendidas.

Este é o primeiro episódio violento relatado por um veículo oficial após as manifestações de 11 e 12 de julho, quando milhares de cubanos marcharam em mais 40 cidades do país aos gritos de "temos fome" e "liberdade", em meio à pior crise econômica em décadas e um forte aumento do coronavírus.

As autoridades cubanas prometeram fortes sanções para os manifestantes envolvidos nos atos de vandalismo.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade