Publicidade

Estado de Minas MÉXICO

Gestão de Almagro na OEA é 'das piores', diz chanceler mexicano


04/06/2021 13:39

A gestão do uruguaio Luis Almagro como secretário-geral da Organização de Estados Americanos (OEA) foi "das piores", afirmou nesta sexta-feira (4) o chanceler mexicano Marcelo Ebrard, sobre o organismo que participará como observador nas eleições do próximo domingo no México.

Ebrard disse que se cumprirem com a legislação, os observadores da OEA podem estar presentes no México, mas questionou o trabalho de Almagro.

"A atuação do secretário-geral da OEA, o senhor Almagro, foi uma das piores da história e falamos disso nas sessões", disse Ebrard durante a coletiva de imprensa do presidente do México, Andrés Manuel López Obrador.

Almagro "agiu repetidamente sem consultar os Estados-membros, age como se fosse autônomo, independente", acrescentou.

Observadores da OEA estarão presentes nas eleições do próximo domingo no México, nas quais serão renovadas as 500 cadeiras da Câmara dos Deputados, serão eleitos 15 governadores e mais de 21.000 cargos locais.

Ebrard mencionou as ações da OEA no processo eleitoral da Bolívia em 2019, o qual chamou de "desonroso" porque, segundo ele, facilitou "praticamente um golpe em um país com uma vida democrática ininterrupta".

Antes de sua chegada ao México, a missão de observadores estrangeiros da OEA expressou uma "profunda preocupação" com a violência na campanha eleitoral para as eleições legislativas e locais no México.

As eleições acontecerão após uma campanha sangrenta. Um total de 89 políticos foram assassinados desde setembro passado, entre eles 35 candidatos, segundo a consultora Etellekt.

Esta será a quinta vez que a OEA participa como observador eleitoral no México, depois das eleições de 2009, 2012, 2015 e 2018.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade