Publicidade

Estado de Minas

A cidadela inca de Machu Picchu, joia do turismo peruano, permanecerá fechada até que terminem os protestos de moradores que bloquearam a linha férrea, afirmou nesta terça-feira


15/12/2020 17:25

A cidadela inca de Machu Picchu, joia do turismo peruano, permanecerá fechada até que terminem os protestos de moradores que bloquearam a linha férrea, afirmou nesta terça-feira (15) o diretor do parque arqueológico, José Bastante.

"A reabertura acontecerá quando for resolvida a situação" dos protestos dos locais, disse Bastante por telefone à AFP da cidadela vazia, onde está com uma equipe reduzida de vigilância.

"Não podemos expor os visitantes, não podemos expor nosso pessoal", acrescentou o responsável ao justificar a decisão das autoridades de fechar a cidadela de pedra.

Machu Picchu fechou as portas na segunda-feira por motivos de segurança devido a manifestações de moradores locais que afetam o serviço de trem que transporta os visitantes até a cidadela, localizada em uma área montanhosa da região de Cusco, no sudeste do Peru.

A Diretoria de Cultura de Cusco informou em um comunicado que o fechamento foi decidido "a fim de proteger a integridade de seus visitantes".

A medida foi adotada seis semanas após a reabertura da atração turística, que havia ficado fechada por quase oito meses devido à pandemia do novo coronavírus.

Os protestos dos habitantes de Machu Picchu e Ollantaytambo contra as empresas ferroviárias que prestam serviço na região começaram na última semana. Eles exigem tarifas mais baratas e maior frequência de trens na rota entre Cusco e Machu Picchu.

O trem é o único meio de transporte dos turistas que visitam a cidadela, mas também é muito utilizado por quem mora na região, onde operam apenas duas empresas: a Inca Rail e a Perú Rail.

As manifestações começaram pacificamente na última quarta, mas se intensificaram no final de semana com a ocupação da estrada, confrontos com a polícia e ameaças de ocupação da cidadela.

Machu Picchu havia aumentado sua capacidade em 40% em 1º de dezembro, indo para 1.116 visitantes diários, um mês após sua reabertura, em meio a uma gradual redução das infecções por covid-19 no Peru.

Antes da pandemia, entre 2 mil e 3 mil pessoas entravam por dia no parque. Desde o retorno até 31 de dezembro, a entrada é gratuita. Durante a visita, todos devem usar máscaras.

Machu Picchu ('Velha Montanha' em quéchua) foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1983 e, em 2007, foi escolhida como uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno em uma pesquisa online internacional.

A mítica cidadela, construída no século XV, colocou o Peru no mapa do turismo mundial em meados do século passado. O local foi "descoberto" pelo explorador americano Hiram Bingham em julho de 1911, embora alguns locais soubessem de sua existência.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade