Publicidade

Estado de Minas

Nova ofensiva legal na Rússia contra as Testemunhas de Jeová


24/11/2020 10:49

As autoridades russas anunciaram nesta terça-feira (24) a abertura de uma investigação criminal contra as Testemunhas de Jeová, proibidas desde 2017, por atividades extremistas, depois de realizar buscas em mais de 20 regiões.

O Comitê de Investigação da Rússia, que se encarrega das investigações criminais no país, disse em um comunicado que abriu uma nova investigação contra as Testemunhas de Jeová por organizar "reuniões de conspiradores" em um apartamento de Moscou desde junho de 2019.

"Os adeptos estudaram literatura religiosa e outras informações (...), propagando os ensinamentos das Testemunhas de Jeová", diz o comunicado, acrescentando que os membros da organização religiosa recrutaram outros.

O movimento religioso das Testemunhas de Jeová foi proibido em abril de 2017 pelo tribunal supremo russo e agora é considerado como "extremista" pelo ministério da Justiça.

Desde a proibição, várias testemunhas de Jeová foram condenadas à prisão.

Nesta terça-feira, as autoridades também informaram sobre buscas contra as Testemunhas de Jeová em Moscou e em mais de 20 regiões de toda a Rússia com o apoio do ministério do Interior, do serviço secreto (FSB) e da guarda nacional (Rosgvardia).

Um vídeo que acompanha o comunicado do Comitê de Investigação mostra homens vestidos de preto e encapuzados entrando em um apartamento. Também são vistas várias notas de dinheiro de diferentes moedas, inclusive dólares.

O movimento das Testemunhas de Jeová, fundado na década de 1870 nos Estados Unidos por Charles Russell, reivindica ser cristão e se considera o único que restaura o cristianismo original.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade