Publicidade

Estado de Minas

Dois mortos por disparos da polícia durante confinamento em Angola


postado em 26/05/2020 19:31

Duas pessoas, entre elas um líder sindical, morreram baleadas pela polícia em Luanda, informaram fontes sindicais, o que aumenta para cinco o número de pessoas supostamente mortas a tiros pelas forças de segurança desde o começo do confinamento, em março.

O secretário nacional do Sindicato de Professores e Trabalhadores da Educação Não-Universitária (Simptenu), Lazarino dos Santos, foi morto a tiros na porta de casa, na noite de ontem, por dois policiais em motocicletas, sem justificativa", disse à AFP o presidente do grêmio, Avelino Calunga.

Um vizinho com quem ele conversava ficou ferido e morreu no hospital, assinalou a fonte. Segundo o "Novo Jornal", o porta-voz do Ministério do Interior, Waldemar José, confirmou a morte do líder sindical e disse que uma investigação foi aberta para determinar os responsáveis, sem dar detalhes.

"Vemos muitos excessos por parte da polícia durante o estado de emergência", apontou o diretor da organização Amigos de Angola, Rafael Morais, referindo-se ao total de cinco mortes.

A pandemia de Covid-19 já deixou quatro mortos entre os 71 casos registrados no país.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade