Publicidade

Estado de Minas

Espanha registra 331 mortes por coronavírus em 24h, leve alta do balanço diário


postado em 27/04/2020 07:37

O Ministério da Saúde da Espanha anunciou nesta segunda-feira (27) 331 mortes por coronavírus nas últimas 24 horas, um leve aumento no balanço diário, o que deixa em 23.521 o total de óbitos da pandemia.

Terceiro país com mais vítimas fatais da COVID-19, a Espanha registrou no domingo 288 mortes em 24 horas, o que representou o menor número em cinco semanas.

Apesar da leve alta, as autoridades de saúde afirmam que o país já conseguiu reduzir a curva de contágios e deixou para trás o pico da epidemia. No início de abril, a Espanha chegou a registrar 950 mortes em 24 horas.

No domingo, o governo começou a flexibilizar o confinamento estrito dos 47 milhões de espanhóis, em vigor desde 14 de março, com a permissão para que as crianças possam sair de casa para passeios, ou brincadeiras na rua, por uma hora ao dia. A medida é similar ao que está sendo adotado em outros países europeus.

O confinamento, que prosseguirá pelo menos até 9 de maio, pode ter um novo relaxamento a partir de sábado, para permitir que os adultos saiam para fazer exercícios e passear.

O Ministério da Saúde informou nesta segunda-feira que os casos confirmados de coronavírus no país se aproximam de 210.000, número que inclui apenas os exames de diagnóstico PCR. Até semana passada, o governo também incluía em sua contagem as pessoas que desenvolveram anticorpos contra a doença.

O número de curados no país superou a barreira de 100.000.

O governo anunciou que iniciará, a partir desta segunda-feira, um estudo de soroprevalência, que consistirá em organizar testes com pelo menos 60.000 pessoas representativas em todo país, para determinar a a expansão real do vírus.

Graças à redução dos novos contágios, que resulta em uma desaceleração das internações e das entradas em Unidades de Terapia Intensiva, a tensão diminuiu sobre os centros médicos, que ficaram sobrecarregados em algumas regiões severamente afetadas.

Em Madri, a região mais atingida no país, com 34% do total de mortes, a situação melhorou, e as autoridades pretendem fechar esta semana o grande hospital de campanha instalado em um centro de convenções.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade