Publicidade

Estado de Minas

Brasileiros estão sem apoio da embaixada, doentes e passando fome na França

Denúncia foi feita por Jucilene Barboza Lucas, que mora nos arredores de Paris, está distribuindo comida para cerca de 300 pessoas e pede ajuda


postado em 07/04/2020 16:48 / atualizado em 07/04/2020 17:30

Jucilene:
Jucilene: "Consegui caixas de iogurte, queijo, presunto, mas é pouco" (foto: Arquivo pessoal)

“Os brasileiros que estão na França estão desamparados pelo governo brasileiro. A embaixada e consulados não dão a mínima”. A denúncia foi feita nesta terça-feira (7), pela presidente da Associação Amis Du Brésil – que funciona em Vitry-sur-Seine, nos arredores de Paris –, Jucilene Barboza Lucas, de 37 anos.


A entidade era, antes da crise do coronavírus, de cunho cultural, mas os muitos pedidos de ajuda que Jucilene passou a receber fez com que ela mudasse o foco para a área social e de ajuda.


Nesta terça-feira (7), Jucilene, que mora na França há 20 anos, estava distribuindo comida aos brasileiros, mas diz que o que tem conseguido não é suficiente. “Consegui caixas de iogurte, queijo, presunto, mas é pouco. Hoje, estamos atendendo a mais de 300 pessoas, idosos, jovens casais, crianças. Preciso de mais ajuda e seria bom que o governo federal do Brasil olhasse para os brasileiros que estão fora do nosso país”.


Ela conta que são muitos os problemas. “Os brasileiros estão ficando desempregados e, com isso, faltam recursos para se alimentar. Eu saio no meu carro e faço a distribuição desses alimentos.”


Mas existem situações mais aflitivas, segundo Jucilene. “Tem gente doente, precisando de ajuda, que não estou conseguindo. A gente tenta junto à embaixada, mas de nada adianta. Eles simplesmente estão virando as costas para os brasileiros.”


A situação já dura 15 dias, segundo ela, e o número de pessoas assistidas pela Amis Du Brésil vem aumentando. “Estou procurando brasileiros donos de restaurantes em Paris e arredores para tentar ajuda, mas eles não estão fazendo nada. A situação só tende a piorar. O governo brasileiro precisava ajudar. E não fechar a porta da embaixada e consulados.”

 

A reportagem fez contato com o Itamaraty e aguarda um posicionamento.

 

Quem quiser ajudar a Associação Amis du Brésil pode entrar em contato pelo telefone 06 09 961057 ou pelo e-mail smisduBresil@hotmail.com.fr.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade