Publicidade

Estado de Minas

Trabalhadoras sexuais na França pedem fundo de emergência


postado em 06/04/2020 13:37

As trabalhadoras do sexo na França pediram nesta segunda-feira ao governo um fundo de emergência para compensar sua perda de renda após o confinamento imposto no país para combater o coronavírus.

"Um fundo de emergência deve ser criado para fornecer renda durante o período de confinamento", pediram defensores de profissionais do sexo em uma carta ao presidente Emmanuel Macron.

A França anunciou uma concessão de 1.500 euros para trabalhadores autônomos que perderam renda devido ao confinamento pelo coronavírus que entrou em vigor em 17 de março, mas as profissionais do sexo não estão entre os beneficiados do programa.

No entanto, seus negócios foram severamente afetados, deixando muitas em "extrema insegurança financeira", segundo a carta.

Várias associações relataram casos de profissionais do sexo que foram expulsas de seus quartos ou apartamentos por não poderem pagar o aluguel.

A comunidade de profissionais do sexo lançou várias iniciativas de captação de recursos on-line, mas a receita foi insuficiente.

As associações disseram temer que profissionais do sexo difíceis "sejam forçadas a desobedecer ao confinamento para sobreviver".

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade