Publicidade

Estado de Minas

'Colonialismo foi um erro profundo', admite presidente francês


postado em 21/12/2019 19:55

O presidente francês, Emmanuel Macron, reconheceu que o colonialismo foi "um erro da República", em entrevista coletiva em Abidjan, na companhia do presidente da Costa do Marfim, Alassane Ouattara.

"Muito frequentemente a França é percebida, hoje, como tendo um olhar de hegemonia e de símbolos de um colonialismo que foi um erro profundo, um erro da República", declarou, convocando a que "se escreva uma nova página".

"Pertenço a uma geração que não é a da colonização. O continente africano é um continente jovem. Três quartos de seu país não conheceu a colonização", afirmou Macron.

"Às vezes os jovens culpam a França pelos problemas, pelas dificuldades que viveram e contra as quais a França nada pode fazer. Então, sei que às vezes somos o branco designado, [...] Quando é difícil, se diz que 'é a França'", continuou.

Macron concluiu dizendo esperar que "esta África jovem aceite criar com uma nova França uma relação de amizade [...] muito mais frutífera".

Durante sua campanha eleitoral para a Presidência, em fevereiro de 2017, Macron causou polêmica na França, ao declarar a um canal argelino que "a colonização faz parte da história francesa. É um crime de lesa-humanidade".

Na mesma entrevista, considerou que "é inadmissível glorificar a colonização", algo que ele "sempre condenou".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade