Publicidade

Estado de Minas

Ex-governador negro é o 18º pré-candidato democrata à presidência dos EUA


postado em 14/11/2019 18:49

O ex-governador de Massachusetts Deval Patrick entrou nesta quinta-feira (14) na corrida pela Casa Branca, tornando-se o 18º pré-candidato democrata à presidência que tenta evitar a reeleição de Donald Trump.

Patrick, de 63 anos, um dos primeiros governadores negros dos Estados Unidos e próximo ao ex-presidente Barack Obama, fez o anúncio através de um vídeo de dois minutos e meio divulgado na internet.

"Em um espírito de profunda gratidão por tudo o que este país me deu, com a determinação de construir um sonho americano melhor, mais sustentável, mais inclusivo, hoje anuncio minha candidatura à presidência dos Estados Unidos", afirmou Patrick no vídeo.

O ex-governador declarou no ano passado que não concorreria, mas assinou nesta quinta os documentos necessários para formalizar sua candidatura no estado de New Hampshire (nordeste), entrando na disputa pela indicação democrata.

A candidatura tardia de Patrick demonstra a angústia entre os democratas: muitos estão ansiosos para ver os senadores Bernie Sanders e Elizabeth Warren, com propostas à esquerda, no topo das pesquisas para superar o ex-vice-presidente Joe Biden (centro), que acreditam não ter condições de derrotar Trump nas eleições presidenciais de novembro de 2020.

Quem compartilha desse temor é o bilionário e ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg, que também pretende concorrer às primárias democratas, prejudicando assim Biden, segundo especialistas.

Casado com uma advogada e pai de duas filhas, Deval Patrick havia dessistido da candidatura. Mas a menos de três meses das primárias, avaliou que ainda havia lugar para um candidato capaz de unir democratas moderados e radicais, segundo pessoas próximas.

Nascido em uma família pobre em Chicago, Patrick entrou para uma escola de elite em Boston antes de se formar em direito em Harvard, trabalhando em seguida por muito tempo como advogado, especialmente para a associação para a defesa dos direitos dos negros NAACP, antes de se tornar governador de Masachusets por dois mandatos (de 2007 a 2014).

Desde que deixou o governo trabalha para o fundo de investimentos privado Bain Capital, especializado em empresas que investem em um modelo de desenvolvimento sustentável, e como comentarista político do canal CBS News.

Ao acompanhar o último debate democrata, declarou durante a cobertura que "ser candidato, como ser eleito, é uma mistura de substância e desempenho artístico".

A disputa pela indicação democrata já conta com outros dois candidatos negros, a senadora Kamala Harris (Califórnia) e o senador Cory Booker (Nova Jersey), mas eles não estão entre os favoritos.


Publicidade